Técnico do São Raimundo-RR destaca qualidade de jogadores do Cruzeiro e tradição do clube na Copa do Brasil

Equipe de Chiquinho Viana recebe a Raposa na noite desta quinta-feira (13), no estádio Canarinho, em jogo único do confronto válido pela primeira fase do torneio

Patrick Monteiro
Repórter do Torcedores com passagens por: jornal O Fluminense (Niterói/RJ) e diário Lance. Comentarista e narrador na extinta Rádio Fluminense AM 540, onde apresentou os programas "Futebol Internacional" e "Jornada Esportiva". Ex-colunista do site Chelsea Brasil. Cobriu, in loco, a Copa do Mundo FIFA 2014, incluindo a grande final (Alemanha x Argentina), entre outros eventos, como Rio Open de tênis, Copa Brasil de Vela e Conmebol Libertadores.

Crédito: Divulgação/Bruno Haddad/Cruzeiro

São Raimundo-RR e Cruzeiro se enfrentam a partir das 21h30 (de Brasília) desta quinta-feira (13) no estádio Canarinho, em Boavista, pela primeira fase da Copa do Brasil, em partida única do confronto. Considerando ser um duelo no estilo “Davi contra Golias” e que o adversário é de “outro nível”, o técnico Chiquinho Viana destacou os pontos fortes dos talentos individuais do clube mineiro, em entrevista ao Superesportes.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

“O Fábio tem uma história imensa no Cruzeiro. Ele dá uma tranquilidade ali atrás. Leo dá o equilíbrio. Edílson é a coisa diferente da batida da bola, do passe longo. É o cara que faz chegar a bola com muita facilidade. É o cara da bola parada, que resolve. O Maurício, hoje, no futebol brasileiro, não tem ninguém com tanta capacidade de chute e precisão como ele. Habilidoso, ele joga para o meio e chuta. A rapidez da equipe do Cruzeiro, principalmente do meio para frente. Todos são muito rápidos, convictos, agudos e objetivos. Temos de ter um receio, um respeito, mas vamos ver como vai ser essa postura para a gente fazer uma leitura do que vai acontecer no jogo”, ponderou o treinador, que reforçou a tradição da Raposa, maior campeã do torneio com seis títulos.

“É um time de Primeira Divisão, por mais que esteja passando por esses problemas. Você não pode esquecer a história que foi construída, uma das maiores dessa competição. Temos profunda admiração. Isso que está acontecendo é temporário, a história do Cruzeiro é eterna. Temos respeito, mas vamos galgar nosso objetivo dentro de campo”, disse.

O Cruzeiro tem a vantagem de poder empatar para conseguir a classificação. A equipe que vai disputar a Série B do Campeonato Brasileiro este ocupa a terceira posição Mineiro, porém com um jogo.

Veja também:

Cruzeiro anuncia data de eleição para mandatos válidos até o fim do ano

Adilson Batista comanda o Cruzeiro em Copa do Brasil pela primeira vez na carreira nesta noite