Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Wenger se pronuncia sobre punição do Manchester City e reclama: “Compraram todos os meus jogadores”

Manchester City foi punido pela UEFA e está fora das duas próximas edições da Champions League, além de ter que pagar uma multa de 30 milhões de euros; ainda cabe recurso

Paulo Foles
Jornalista, amante da escrita e apaixonado por esportes. Twitter: @PaulFoles

Crédito: Foto: Divulgação Facebook/Arsenal

Arsene Wenger, treinador histórico no Arsenal, se pronunciou sobre o banimento do Manchester City das duas próximas edições da Champions League imposta pela UEFA, além de uma multa de 30 milhões de euros. O ex-treinador dos Gunners se diz a favor pelo controle das regras financeiras.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

“Sempre defendi o controlo das regras financeiras e de obrigar os clubes a trabalharem de acordo com as receitas reais que têm. As regras são o que são, é preciso respeitá-las. Quem não respeitar e for pego tentando contornar as regras, através de esquemas mais ou menos legais, tem de ser punido. E se tudo foi feito com intenção, não pode passar sem punição”, disse Wenger.

DAZN agora custa menos de R$1,00 por dia e o primeiro mês é grátis! Assine já!

O treinador francês reclamou do fato de o Manchester City ter comprado diversos jogadores do Arsenal no tempo que esteve no comando técnico do clube. Entre alguns estão nomes como Emmanuel Adebayor, Bacary Sagna, Gael Clichy, Kolo Toure e Samir Nasri.

“Compraram todos os meus jogadores. O esporte é tentar ganhar respeitando as regras. Se não há respeito pelas regras, não é esporte de verdade. Quando se participa de uma competição como a Liga dos Campeões você sabe que está presente porque cumpriu as regras.”

Por último, Wenger destacou uma suposta falta de competitividade nas competições pela diferença financeira que vem crescendo ainda mais ao passar dos anos.

“As classificações são quase sempre condicionadas à quantidade de dinheiro que os clubes têm. Historicamente foi quase sempre assim. Mas essa tendência tem vindo a ficar mais forte se compararmos com o que acontecia há 20, 30 anos, pois há um grande interesse pelos maiores clubes. Todos querem ver as melhores equipes, as melhores equipes tornaram-se mais ricas e a diferença para as equipes mais pequenas tornou-se maior. A estrutura está estabelecida e todos podemos prever, mais ou menos, o que vai acontecer em cada Campeonato.”

LEIA MAIS:

Guardiola crava que fica no Manchester City ‘até na quarta divisão’, diz emissora