Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Dez estrangeiros que tiveram passagens apagadas pelo Flamengo

Com aniversariante Mancuello na ponta, relembre dez estrangeiros que não tiveram brilho com a camisa do Flamengo

Jean Lucas
Jornalista, com passagens por Bandsports e FOX Sports. Fascinado por contar (e ouvir) histórias. Vive o futebol 48h por dia.

Crédito: (Gilvan de Souza/Flamengo)

O dia 26 de março é aniversário do argentino Federico Mancuello. Atualmente no mexicano Toluca, o jogador defendeu o Flamengo durante os anos de 2017 e 2018. O Argentino chegou ao clube cercado, pelo menos, de alguma expectativa. O meia, no entanto, não conseguiu se firmar.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Em 65 jogos que fez pelo clube, Mancuello conseguiu marcar 10 gols. Dois deles foram memoráveis, gols de vitórias da equipe carioca no Brasileirão de 2016, contra Athletico-PR e Cruzeiro, respectivamente. Apesar desses momentos, o argentino oscilou muito com a camisa rubro-negra e acabou emprestado ao Cruzeiro no início de 2017.

Abaixo, o Torcedores.com relembra outros jogadores estrangeiros que tiveram passagens apagadas pelo Flamengo. 

Maxi Biancucchi

Mais conhecido por ser primo de Messi, Maxi Biancucchi chegou ao Flamengo em 2007. O jogador até conseguiu afastar o folclore inicial por ser primo da estrela argentina quando marcou o gol da vitória em um Fla-Flu pelo Brasileirão de 2007. O atacante, porém, não conseguiu repetir atuações positivas e marcou apenas sete gols em 69 jogos pelo clube.

Sambueza

O argentino Rubens Sambueza foi emprestado pelo River Plate – depois de atuar pelo Pumas, do México – ao Rubro-Negro em 2008. O meia canhoto teve a tarefa de nada mais nada menos de vestir a camisa 10 da equipe, que foi de Zico. Com atuações apagadas e uma grave lesão, Sambueza atuou em apenas sete oportunidades pelo clube. Voltou para o River em 2009. 

Gonzalo Fierro

Outro estrangeiro que chegou ao time em 2008 foi o chileno Gonzalo Fierro. O meia estreou pela equipe rubro-negra em um duelo contra o Ipatinga, em vitória flamenguista por 1×0. No geral, Fierro teve apenas uma passagem discreta pelo clube. Foram apenas dois gols em 98 partidas. Fierro deixou o time em 2011 e retornou ao Colo-Colo, clube que o revelou.

Bottinelli

Desta lista, é provável Darío Botinelli tenha tido a passagem mais marcante entre o grupo de jogadores com passagens apagadas. O jogador chegou no clube carioca no fim de 2010 e atuou com a camisa rubro-negra nas duas temporadas seguintes. Como destaque, Botinelli anotou dois em uma vitória de virada sobre o Fluminense, em 2011. No Total, foram 90 jogos pelo Fla e 11 gols. O jogador não teve o contrato renovado com a equipe no fim de 2012.

Lucas Mugni

O então jovem Lucas Mugni foi contratado pelo Rubro-Negro no início de 2014 cercado de expectativa. O argentino até conseguiu empolgar no início, pelo Campeonato Carioca. O camisa 10, no entanto, não passou de muitas atuações questionáveis pelo Fla em um ano e meio. Foi emprestado ao Newells Old Boys no meio de 2015 e nunca mais jogou pelo clube. 

Canteros

Outro argentino que chegou ao Ninho do Urubu em 2014 foi Héctor Canteros. Diferente de Mugni, o então ex-jogador Vélez Sarsfield teve notáveis atuações nos dois primeiros anos de clube. O meia-central conseguiu anotar cinco gols em 96 jogos pelo time carioca. Foi emprestado a Chapecoense em agosto de 2017.

Donatti

Alejandro Donatti foi contratado pelo Fla no segundo semestre de 2016, após fazer sucesso com a camisa do Rosario Central. Apesar da expectativa sobre o defensor, Donatti acabou marcado por uma falha justamente na primeira partida pelo clube, em derrota do Rubro-Negro contra o Figueirense, pela Copa Sul-Americana de 2016. No total, o defensor argentino atuou em somente 11 partidas pelo Mengo.

Trauco

Primeiro reforço da equipe para o ano de 2017, Miguel Trauco chegou ao clube sendo o 10º jogador estrangeiro da gestão Eduardo Bandeira de Mello. Trauco conseguiu mostrar qualidades ofensivas ao longo da passagem pelo Mengo, mas nunca se firmou. O jogador também sofreu com a concorrência de Renê no elenco. Trauco deixou a equipe após a chegada de Filipe Luís, no ano passado.

Conca

Emprestado ao Fla no início de 2017, Darío Conca chegou ao clube durante o tratamento de uma grave lesão no joelho esquerdo. E a recuperação da contusão atrapalhou a passagem do jogador pela equipe. Depois de um longo período de recuperação, o jogador estreou pelo time em 14 de junho daquela temporada, em uma vitória contra a Ponte Preta. No total, Conca jogou apenas três partidas pela Mengo.

LEIA MAIS

De Júnior a Léo Moura: Os jogadores com mais atuações pelo Flamengo

Globo adverte Cartolouco por imagem polêmica, afirma site