Juliana Veiga: Precisamos salvar a praia de Maresias do descaso

Colunista do Torcedores fala sobre a preocupação com a poluição no distrito onde cresceu Gabriel Medina

Juliana Veiga
Colunista do Torcedores.com, com passagens por Band e ESPN.

Crédito: Reprodução

Esse não é um texto de opinião, é um pedido de SOCORRO, é um alerta.

Alguns esportes estão diretamente conectados com a natureza, como é o caso do surfe, que precisa das ondas e do mar para ser praticado. Óbvio que existem piscinas com ondas artificiais, uma delas do multicampeão Kelly Slater, mas é no mar que o surfe rola de verdade.

Em 03/08/2016, o COI anunciou o surfe como novo esporte olímpico. Neste ano nossos surfistas estarão no Japão quebrando tudo.

Frequento o litoral norte de São Paulo desde que nasci. Meus pais acampavam com os amigos na praia. Um desses amigos construiu uma casa, e um tempo depois, em 1986, meu pai também. Eu tinha 8 anos.

Venho com frequência desde muito pequena. E atualmente moro aqui.

Numa das férias escolares que passei em Toque Toque, aprendi a surfar, um primo juntou a molecada da praia e levou todo mundo pra Maresias pegar onda. Maresias que é a casa do bicampeão mundial Gabriel Medina, um dos nossos representantes em Tóquio.

Mas não vim aqui falar dele. Vim falar dela, de Maresias.

Maresias é uma das praias mais procuradas por surfistas no litoral norte de São Paulo. Tem um total de 5km de orla e já foi palco de campeonatos mundiais.

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Maresias tem ondas grandes, fortes, perfeitas, tubulares, uma praia linda, de areia clara, mas que está extremamente poluída.

Esgoto correndo a céu aberto.

Rios que deságuam no mar e despejam literalmente “merda” na água.

Bichos marinhos morrendo, pessoas contaminadas, construções sem fiscalização e saneamento básico longe de existir.

E a Prefeitura ainda lançou um projeto de verticalização do Litoral, algo surreal diante da situação já existente.

Triste realidade de Maresias, mascarada pela beleza de sua natureza.

Maresias está em apuros, gritando por socorro.

O descaso do poder público, misturado com a falta de conscientização, está transformando nosso litoral, não só aqui mas no Brasil inteiro, em um esgoto com ondas.

Praias poluídas, bandeira vermelha para banhistas, rios de esgoto, sujeira espalhada por todos os lados, sacos de lixo na praia, tampinhas de garrafas, canudos, bitucas, plásticos, quadriciclos nas areias, descaso por todos os lados… fora o lixo que o mar nos devolve em suas ressacas que vêm de outros continentes, de outros mares.

Engajada em assuntos ambientais, decidi abrir este espaço para o grupo SOS MARESIAS, que vem trabalhando duro com a comunidade para mudar este cenário.

E a situação é muito crítica.

Ricardo Horliana, frequentador da praia de Maresias há 40 anos, junto com toda comunidade, relata diariamente esse cruel cenário. “O esporte representa um dos caminhos mais seguros para o desenvolvimento saudável dos jovens. Nesta linha, o rendimento esportivo depende de vários fatores, entre eles, a qualidade da saúde do atleta (qualidade de nutrição, sono reparador, o estado emocional equilibrado, entre outros). O risco de doenças ligadas à qualidade da água aumenta muito com a falta de saneamento. No caso do surfe, o atleta acaba ingerindo um pouco de água do mar quando prática o esporte. Se a água do mar estiver contaminada, ele irá ingerir este conteúdo e ficará passível a desenvolver doenças. Além disso, a falta de saneamento impacta na qualidade da água ingerida por toda a população”.

https://instagram.com/sosmaresias?igshid=1cevp7hptkhos

View this post on Instagram

O grande craque do futebol Luizao apoia o movimento SOS MARESIAS e oferece um grande exemplo de solidariedade! Agradecemos de coração ao grande @luizaogoulartoficial A união faz a força. Lembramos que amanhã (06) às 20h, no Clubinho de Maresias, teremos reunião técnica com a presença de sua excelência o Prefeito de São Sebastiao Felipe Augusto para discutir sobre os vários problemas existentes em Maresias e estabelecer procedimentos e ações para as soluções. A reunião contará com representantes das ONGs @tratabrasil @institutosupereco e do Conselho do Bairro de Maresias! Todos que amam esta praia estão convidados a participar. #sosmaresias #meioambiente #saneamentoja #praia #maresias #saosebastiao #sp #brasil #preserve #natureza #maresiasbeach #sos

A post shared by SOS MARESIAS (@sosmaresias) on

É triste pensar que a velocidade de nossas ações na preservação do meio ambiente não é compatível com a acelerada destruição diária que temos em nossas praias. Que mesmo mudando radicalmente, o resultado vai demorar pra vir. E aí vem o desespero. O poder público só pensa no crescimento financeiro, fecha os olhos para os problemas locais e para as comunidades. Descaso, descaso, descaso. Em breve, se nada for feito, nossas lindas praias não serão mais tão lindas assim.

Isso é um pedido de socorro.

Mas, sim, existe solução: conscientização, respeito, cuidado, saneamento básico e RESPONSABILIDADE.

Enquanto produzia essa coluna, conheci um projeto incrível de saneamento básico. É barato e extremamente benéfico.

Feito pela produtora Meridiano Filmes, o Projeto Manejo da Água: rio limpo, comunidade integrada desenvolvido no bairro rural Verava, em Ibiúna, é um excelente exemplo de como podemos resolver o problema do saneamento. Esse é o tipo de ação que deve e precisa ser compartilhada.

https://instagram.com/meridiano.filmes?igshid=v81tea803qym

Agradeço o pessoal da @sosmaresias, Ricardo Horliana, fotógrafo Aleko Stergiou, Pedro Tanaka, Cauã Carriel, Caio Costa e comunidade local de Maresias.

Grupo RAÍZES DE MARESIAS (fundador do movimento SOS MARESIAS)

Associação Recreativa e Beneficente de Maresias – Clubinho

Maresias Futebol Clube

Instituto Super Eco

Instituto Trata Brasil

Instituto Horliana

Instituto Gabriel Medina

Sociedade Amigos de Maresias – SOMAR

Associação Amigos do Canto do Moreira

Associação Recreativa e Beneficente de Maresias – Clubinho

Apoio (camisas): Ouro Malhas

E a todos que contribuem diariamente para preservação do meio ambiente.

Meu muito obrigada.

LEIA MAIS:
Juliana Veiga: Seleção feminina de basquete tem trabalho promissor e deve ir bem no próximo ciclo olímpico