Santos: Dirigente afirma que clube não pagou parcela de negociação de Cueva

Peixe deveria ter pago cerca de US$ 7 milhões ao Krasnodar pela negociação do meia, que hoje defende o Pachuca (MEX)

Victor Martins
Um homem que acredita ser jornalista, escritor e 'chato'. Decidam vocês qual será a opção escolhida.Formado na Universidade Metodista de São Paulo. No Torcedores desde 2016 ou algo parecido.

Crédito: Ivan Storti/Santos FC

O Santos deveria ter pago a primeira de três parcelas que o clube deveria ter pago ao Krasnodar (RUS) pela negociação que trouxe o meia Cueva ao Peixe. Mas o pagamento não foi feito, e com total conivência do time russo.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram 

Em entrevista à Rádio Ômega, um dos membros do Conselho Gestor do clube, Matheus Rodrigues, afirmou que o pagamento não aconteceu por causa de ‘trabalho conjunto’ com o time russo. O motivo seria um possível processo movido pelo Peixe contra o Pachuca (MEX), atual time do jogador.

“Todo mundo saiba que a parcela venceria hoje. Estamos trabalhando em conjunto com o Krasnodar neste assunto. Eles aceitaram que a gente entrasse na Justiça. É um trabalho a quatro, a seis mãos, com o jurídico das duas equipes. Esperamos resposta da Fifa para que sejamos indenizados”, disse Rodrigues segundo o Globoesporte.com

Está em dúvida sobre qual curso de faculdade escolher?

Entenda o caso envolvendo Santos e Cueva

O Santos contratou Cueva em 2019 do Krasnodar e, no acordo contratual, o meia peruano seria emprestado ao Peixe e, ao final do vínculo, a ser encerrado em janeiro, deveria pagar três parcelas anuais de cerca de US$ 7 milhões ao time russo para a contatação em definitivo.

Envolvido em diversas questões de indisciplina em 2019, o peruano não assinou o contrato que o mantinha em definitivo na Vila Belmiro. Com isso, a Fifa liberou o meia para deixar o Peixe e se transferir para o Pachuca. O clube brasileiro entende que Cueva quebrou o pré-contrato feito com a equipe ao não se apresentar.

Agora, o Santos deseja processar o Pachuca na Fifa. O processo seria nos mesmos US$ 7 milhões que o clube deveria ter pago aos russos e, assim, usar o valor para pagar a dívida. Mas há a possibilidade dos valores serem maiores, até mesmo batendo na casa dos US$ 100 milhões, valor da multa contratual.

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

LEIA MAIS

Evandro tem o desejo de permanecer no Santos e garante que empresário não vai dificultar renovação

Há 27 anos, Serginho Chulapa marcava seu último gol como profissional

(Crédito da foto: Ivan Storti/Santos FC)