Por onde andam os jogadores que conquistaram o Campeonato Brasileiro de 2002 pelo Santos?

 Clube paulista foi campeão brasileiro em 2002 com time que encantou o Brasil com jovens como Robinho, Elano e Diego, criados na Vila Belmiro

Didé Fontana
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Crédito/ imagem: Santosfc.com.br

O Globoesporte.com continua nesta terça (28), reprisando jogos históricos no Futebol brasileiro, e dessa vez, será transmitido a final entre Santos e Corinthians pelo Campeonato Brasileiro de 2002 . O Santos venceu no Morumbi, o rival Corinthians pelo placar de 3 x 2. O campeonato estava em sua última edição de mata-mata, levando o Santos como campeão antes de iniciar a era dos pontos corridos.

O clube paulista estava com seca de títulos, completando 18 anos de jejum deste o estadual de 1984, e o último título nacional foi no Santos de Pelé, com o Torneio Roberto Gomes Pedrosa, em 1968.

Em 2002, o time comandado pelo técnico Émerson Leão era composto por alguns pratas da casa que viriam a se destacar no Futebol nacional e internacional, como Robinho, Elano e Diego. Hoje, 18 após o título sobre o rival Corinthians, alguns atletas continuam atuando em nível nacional e internacional, assim como outros que se aposentaram.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Goleiros

Fábio Costa (aposentado): Revelado pelo Vitória em 1996, onde conquistou títulos como o Campeonato Baiano e a Copa do Nordeste. Após o sucesso no Vitória, foi para o Santos em 2000, onde conseguiria projeção nacional, inclusive, sendo convocado para a seleção brasileira em 2001.

Atuando no Santos, o goleiro conquistou o Campeonato Brasileiro de 2002 e chegou a disputar até a final da Libertadores do ano seguinte, pelo Peixe. Após trajetória no Santos, foi transferido para o Corinthians, onde conquistou outro título pelo Campeonato Brasileiro, no elenco milionário de 2005 com Tévez, Mascherano dentre outros.

Após o Corinthians, voltou ao Santos em 2006, ficando até 2012, sendo emprestado para o Atlético Mineiro entre 2010 a 2011. Fábio Costa encerrou a carreira em 2013, no São Caetano.

Júlio Sérgio (aposentado): Aposentado desde 2014 quando atuava no Comercial, Júlio Sérgio começou sua carreira no Botafogo de Ribeirão Preto, em 1997. Júlio Sérgio chegou ao Santos somente em 2002, e lá ficou até 2004, conquistando dois títulos do Campeonato Brasileiro.

Após defender o Santos por três temporadas, o goleiro foi para o Juventude, depois América -SP até chegar à Roma, em 2006.  Na Itália, o goleiro conquistou títulos nacionais e ficou até 2013, sendo que, em 2011, foi emprestado ao Lecce, também da Itália. Em 2014, Júlio Sérgio encerrou sua carreira no Comercial.

Rafael Pinheiro (Cagliari/ Itália): Em atividade até hoje, com 38 anos e atuando no Cagliari da Itália, o goleiro fez parte de sua carreira em solo italiano.

Revelado pelo Juventude em 1999, chegou no ano seguinte ao Santos, e ficando por lá até 2004, conquistando o Campeonato Brasileiro de 2002. Após passagens pelo Santos como reserva, foi transferido para o São Bento, antes de rumar à Itália.

Chegando na Itália em 2007, foi para o Hellas Verona, ficando por lá até 2015, tendo atuado por 314 partidas. Após sua passagem por Verona, rumou ao clube atual, o Cacliari, conquistando a série B do Campeonato Italiano na temporada de 2015/2016.

Mateus Andrade (aposentado): Revelado pelo Francana em 1997, o goleiro chegou ao Santos dois anos depois e lá ficou até 2005 segundo oGol.com. Em meio à passagem pelo Santos, vestiu a camisa do Bragantino em 2003.

Experiente em equipes do interior, Mateus Andrade defendeu o Grêmio Barueri em 2006 e depois passou por equipes como Linense, Marília, Francana (onde retornou em 2012 como empréstimo) , Ubiratan e URT, onde encerrou carreira em 2015.

Zagueiros

Alex (aposentado): Revelado pela Juventus -SP em 200, o zagueiro foi para o Santos no ano seguinte, ficando por lá até 2004, jogando 102 partidas e conquistado dois títulos do Campeonato Brasileiro ( 2002 e 2004).  Foi jogando pelo Santos que Alex conquistou sua primeira convocação à seleção brasileira, em 2003 na Copa Gold. Pela seleção, Alex jogou 17 partidas entre a Copa Gold, amistosos, Copa América (2007) onde foi campeão e Eliminatórias da Copa.

Após trajetória de sucesso pelo Santos, Alex foi para a Europa, onde se consagrou com títulos nacionais e internacionais como a Liga dos Campeões da UEFA em 2012, pelo Chelsea. Na Europa, Alex defendeu clubes como PSV da Holanda, Chelsea, PSG e Milan, onde encerrou a carreira na temporada 2015/2016.

André Luís (Concórdia):  Revelado pelo Santos, o zagueiro André Luís fez parte da equipe jovem que conquistou o título nacional. André Luís ficou até 2004 no Santos, conquistando o segundo título do Campeonato Brasileiro. No Santos, o zagueiro disputou 146 partidas.

Após passagem vitoriosa no Santos, o zagueiro foi transferido para o Benfica, mas sua trajetória na Europa foi curta, voltando ao Brasil após empréstimo ao Olympique de Marseille. Em 2006, André Luís voltou ao Brasil, dessa vez, para o Cruzeiro.

De volta ao Brasil, o zagueiro passou pelo Cruzeiro, Grêmio Barueri, São Paulo, Fluminense onde foi campeão brasileiro em 2012, Botafogo, dentre outros clubes. Seu último clube até o momento foi o Concórdia, em 2019.

Marcão (aposentado): Chegou ao Santos em 2001 após passagem pelo Osasco e Roma Apucarana. No Santos, ficou até a campanha do título nacional, de 2002 e rumou ao Sport, de Recífe em 2003.

No Sport ficou um ano e foi para o Oita Trinita, do Japão por uma temporada. Voltando ao Brasil, passou pelo Juventude, Vila Nova e por fim, o América-RN, onde encerrou carreira.

Pereira (aposentado): Revelado pelo Santos em 1999 e ficou até 2001, depois foi jogar na Turquia. Após passagem pelo Gaziantepspor da Turquia, voltou para a Vila Belmiro e permaneceu por lá até 2004. Além do Santos, Pereira defendeu clubes como Vasco, Portuguesa, Grêmio ( campeão da série B de 2005), Coritiba ( campeão da série B de 2010), Sport e Juventude, onde encerrou carreira em 2016.

Preto (aposentado): Revelado pela Juventus – SP em 1999, Marcos Antonio Costa chegou ao Santos no ano seguinte, ficando na equipe até 2005, disputando 87 partidas. Após o Santos, o zagueiro defendeu equipes como Guarani, Ponte Preta, Ituano, América Mineiro, Itumbiara, Sampaio Corrêa e Portuguesa Santista, onde encerrou a carreira, em 2013.

Tiago Bernardi (aposentado): Revelado pelo União São João em 1998, Bernardi chegou ao Santos em 2002, após passagem pelo Internacional no mesmo ano. No Santos, ficou até 2003, voltando assim, ao União São João por mais uma temporada. Em 2005 foi para o Atlético Sorocaba e posteriormente, para a Europa.

Na Europa, Bernardi passou por clubes da Suíça, República Tcheca e áustria. Sua volta ao Brasil aconteceu em 2008, para disputar a série A pelo Coritiba. Antes de voltar para a Europa, defendeu a camisa do Ituano em 2009. De volta a Europa, jogou pelo Spartak Trnava da sérvia e Estoril Praia, de Portugal. Bernardi encerrou sua carreira em 2018, após atuar pelo Tocantinópolis.

Laterais

Léo (aposentado): Revelado pelo Americano em 1995, o experiente zagueiro chegou à Vila Belmiro em 2000, permanecendo até 2005 após dois títulos brasileiros e uma conquista da Copa das Confederações, em 2005 pela seleção brasileira.

Na temporada 2005/2006, Léo foi para o Benfica e por lá ficou durante três temporadas, atuando em 127 partidas e conquistando títulos nacionais em Portugal.

Em 2009, voltou ao Santos e ficou até encerrar a carreira em 2014, conquistando assim o Campeonato Paulista, Copa do Brasil de 2010, Libertadores de 2011 e a Recopa Sul-Americana de 2012. Pelo Santos, Léo fez parte da seleção Bola de Prata por três temporadas: 2001, 2003 e 2004.

Maurinho (aposentado): Começou a carreira em 1997, pelo Fernandópolis, chegando em 2002 ao Santos, onde disputou 26 partidas pelo Peixe na temporada. Em 2003, chegou ao Cruzeiro e fez parte da seleção da Bola de Prata na temporada. Foi no Cruzeiro que, Maurinho foi novamente campeão nacional, dessa vez, com a tríplice coroa da Raposa ( Campeonato Brasileiro, Campeonato Mineiro e Copa do Brasil).

Maurinho também defendeu equipes como São Paulo, Goiás, Grêmio Barueri. O lateral encerrou sua carreira no Fernandópolis, em 2015.

Michel (aposentado):  Michel começou a carreira no Santos, em 1997, e antes de conquistar o Campeonato Brasileiro de 2002, defendeu equipes como Vitória e Francana. No Santos de 2002, Michel atuou pouco, e foi para o Goiás no ano seguinte.

Após passagem pelo Grêmio em 2004, Michel foi para o São Paulo, onde se consagrou campeão da Libertadores de 2005. O lateral também defendeu equipes como Fortaleza, Avaí, CRB, Sertãozinho, Anapolina, Vila Nova, Brasiliense, Portuguesa Santista e Taboão da Serra. O lateral encerrou a carreira em 2012, no Serrano – BA.

Leandro (União Rondonópolis) : Revelado pelo Santos em 2001, Leandro atuou no Santos por um ano apenas. Após o título nacional, foi para o Brasiliense em 2003. Posteriormente, rumou para a Europa, onde defendeu o Saturn, da Russia.

Em sua volta ao Brasil em 2005, atuou pelo Paysandu, Ponte Preta e Cabofriense. Voltando a carreira internacional, jogou em equipes do Vietnã por quatro anos, voltando ao Brasil para jogar pelo Matsubara. Novamente, o lateral retornou ao Futebol asiático, em 2013, para jogar em equipes da Tailândia, ficando por lá durante cinco anos.

Meias / volantes

Paulo Almeida (aposentado): Revelado pelo Santos em 2000, ficou por quatro anos na Vila Belmiro, conquistando os títulos brasileiros de 2002 e 2004. Após passagem pelo Santos, foi para Portugal jogar pelo Benfica, e por lá conquistou a Liga Portuguesa. Sua passagem por Portugal durou duas temporadas. Paula Almeida também foi convocado para a seleção brasileira em 2003, para disputar a Copa Gold.

De volta ao Brasil, Paulo Almeida jogou no Corinthians por dois anos e foi para o Náutico em 2008. O volante se aposentou após passagem pelo Vitória da Conquista em 205.

Renato (aposentado): Iniciou carreira profissional no Guarani em 1996, se transferindo para o Santos no ano 2000 e por lá ficando até 2004. No Santos, Renato conquistou dois títulos do Campeonato Brasileiro. Em 2004, Renato foi para o Sevilla da Espanha, onde conquistou duas Copa del Rey, uma Supercopa da Espanha, duas Liga Europa e uma Supercopa Europeia.

Pela seleção brasileira, o volante conquistou a Copa das Confederações de 2005, Copa América de 2004, Sul Americano-Sub – 17 e um Mundial Sub – 17, os dois últimos em 1995.

De volta ao Brasil, Renato jogou no Botafogo entre 2011 a 2014, atuando por 126 partidas, e encerrou a carreira em 2018, no Santos.

Diego (Flamengo): Um dos principais nomes do Santos na época, fez história junto aos “meninos da vila” conquistando os títulos de 2002 e 2004. Na Europa, Diego continuou mostrando Futebol de alto nível, se tornando protagonista por onde passava.

Jogando na Europa, Diego atuou e fez história em equipes como Wender Bremen, Wolfsburg, Porto, Atlético de Madrid, Juventus e Fernebahçe. Na Europa, Diego conquistou, além de campeonatos nacionais, a Liga Europa pelo Atlético de Madrid. Foi no clube espanhol que Diego foi vice-campeão da Liga Dos Campeões da UEFA em 2014, sendo peça importante do clube na campanha daquele ano, que culminou com o título do Campeonato Espanhol.

De volta ao Brasil, Diego está no Flamengo desde 2016, fazendo parte do ano histórico do Flamengo em 2019, conquistando o Campeonato Brasileiro, a Libertadores, Supercopa do Brasil e Recopa Sul-Americana em 2020.

Pela seleção brasileira, Diego atuou 37 vezes, conquistando duas Copa América em 2004 e 2007. Atualmente, o meia segue carreira no Flamengo.

Elano (técnico): Aposentado das quatro linhas, Elano segue carreira como técnico de Futebol. O meia teve duas passagens vitoriosas pelo Santos. Uma de 2001 a 2004 e outra de 2011 a 2012. Elano se tornou profissional em 1999, pelo Guarani, e de lá, foi para o Santos no ano 2001.

Em 2002, Elano atuou em 37 partidas, marcando nove gols no ano do título do Campeonato Brasileiro. Em 2004, o meia atuou em 61 partidas, marcando 22 gols, conquistando o segundo título brasileiro. Em sua segunda passagem pelo Santos, em 2011, jogou 43 partidas, marcando 15 gols e conquistando a Libertadores daquele ano.

Além do Santos, Elano também jogou no Grêmio, Flamengo, Galatasaray, Manchester City, Shakhtar Donetsk e Chennaiyin FC, da índia. Pela seleção brasileira, o meia disputou a Copa do Mundo de 2010 e conquistou a Copa das Confederações de 2009 e a Copa América de 2007.

Elano se aposentou em 2016 no Santos e atualmente segue carreira de técnico de Futebol. Hoje Elano é técnico do Inter de Limeira.

Robert (aposentado/ técnico): O meia chegou ao Santos em 1995 em uma primeira passagem, e voltou no ano 2000, mas foi em seu terceiro retorno que conquistou o título nacional em 2002, já experiente com 32 anos. Além do Santos, Roberto defendeu equipes como São Caetano, Atlético Mineiro, Grêmio, Corinthians e Bahia. O meia também atuou na seleção brasileira, disputando a Copa das Confederações em 2001. Robert encerrou carreira em 2006, atuando pelo América – RJ.

Atualmente, Robert atua como técnico de Futebol, que comandou o União -MS, Novoperário e o Corumbaense.

Alex Alves (aposentado): Revelado pelo Guarani em 2001, o meia chegou ao Santos no ano seguinte, ficando lá por uma temporada, atuando em 40 partidas. Após passagem pelo Santos, o meia atuou na Europa em equipes como Saturn da Rússia; Pontevedra, Lorca Deportiva, Ciudad Lorca, Lorca Atlético e Villarrobledo da Espanha; FC Vaduz do Liechtestein.

De volta ao Brasil, o meia atuou pelo Rio Claro, Arapongas, São José, Gavião Kyikatêjê, Cratéus e Santa Rita, onde encerrou carreira em 2015.

Wellington (aposentado): O volante foi revelado no Santos no ano 2000, e atuou no Brasiliense no mesmo ano, antes de retornar à Vila Belmiro para ficar até 2003. Após a conquista do Campeonato Brasileiro no Peixe, Wellington foi para o Internacional e ficou por um ano, atuando em 58 partidas. Posteriormente, foi para o Juventude em 2006, jogando 32 partidas naquele ano.

Wellington também atuou fora do país, em Israel, Tailândia e no Japão. O volante encerrou a carreira em 2015, na Juventus – SP.

Canindé (aposentado): Revelado pelo Ituano no ano 2000, chegou ao Santos no mesmo ano e ficou por lá até 2003, atuando em 20 partidas. Após passagem pelo Peixe, defendeu equipes como Paulista, São Caetano, Paraná, Criciúma, Vila Nova, Linense, Remo, Monte Azul e Canindé. O meia se aposentou no Guarany-SE em 2016.

Adiel (sem clube): Revelado pelo Santos em 1998, atuou no Taubaté, Botafogo-SP e no Japão antes de retornar ao clube da Vila Belmiro em 2002. No Santos, permaneceu até 2004, depois foi jogar nos Emirados Árabes Unidos. Adiel atuou pela seleção brasileira da base, conquistando o Mundial Sub-17 de 1997. O meia jogou pela última vez na Portuguesa Santista, em 2017. Atualmente está sem clube.

Atacantes

Robinho (Basaksehir, da Túrquia): Criado na Vila Belmiro, Robinho é uma das principais revelações do Santos nos últimos anos. Robinho conquistou o Campeonato Brasileiro de 2002 com sua técnica, faro de gols e principalmente, suas pedaladas que encantaram o público naquele ano.

Em 2004, a dose se repetiu com outro título pelo Campeonato Brasileiro, e Robinho foi vendido para o Real Madrid em 2005. No clube Merengue ficou até 2009, atuando em 137 partidas, marcando 35 gols.

Após o Real Madrid, Robinho foi vendido ao Manchester City, clube que o emprestou ao Santos para uma nova era de sucesso no clube da Vila Belmiro, em 2010. Dessa vez, ao lado de Neymar, Paulo Henrique Ganso e André, Robinho conquistou o Campeonato Paulista e a Copa do Brasil daquele ano.

De volta à Europa, o atacante foi para o Milan, retornando ao Santos em uma terceira passagem em 2013, por empréstimo. Após retornar à Itália, o atacante voltou, pela quarta e última vez até o momento, ao Santos, ficando por lá até 2015. Posteriormente o atacante defendeu equipes como o Atlético Mineiro, Guangzhou Evergrande da China e nas equipes da Turquia, Sivasspor e Bassaksehir, onde está jogando atualmente.

Pela seleção brasileira, Robinho atuou em 102 partidas, marcando 29 gols. Robinho participou de duas edições da Copa do Mundo: 2006 e 2010. O atacante conquistou com a Amarelinha, títulos como a Copa das Confederações de 2005 e 2009 e a Copa América de 2007, esta última tendo conquistado prêmios individuais como de melhor jogador e melhor marcador.

No Brasil, Robinho conquistou prêmios individuais como de atacante no prêmio Craque do Brasileirão de 2016, seleção do Bola de Prata em 2002, 2004 e 2016 e Bola de Prata como melhor jogador em 2004.

Alberto (aposentado): Já experiente, chegou ao Santos em 2002, e atuou por 29 partidas, marcando doze gols. Além do Santos, o atacante atuou por equipes como Atlético Mineiro, Corinthians, Coritiba, Grêmio Barueri e Ceará. Alberto encerrou a carreira em 2010, pelo Catanduvense.

Willian (Rio Branco – PR): Revelado pelo Santos em 2001, ficou na Vila Belmiro até 2005, conquistando dois títulos do Campeonato Brasileiro ( 2002 e 2004) e atuando em 90 partidas, marcando 26 gols.  Após o Santos, Willian acumulou passagens por equipes como Boavista, de Portugal; Grêmio, Grêmio, Fortaleza, Coritiba, Atlético Goianiense, Vitória, Ponte Preta, Portuguesa e Náutico. Atualmente está no Rio Branco – PR, tendo atuado por seis partidas em 2020, marcando um gol.

Douglas (aposentado): Revelado pelo Santos em 2002, atuou no ano do título brasileiro até 2003, depois retornou em 2005. Sua passagem pelo Peixe resultou em 37 partidas, marcando cinco gols.  Douglas também jogou no Goiás, em 2004, onde atuou em treze jogos, marcando um gol apenas. Após a passagem pelo Santos, o atacante jogou em equipes da Espanha, Suíça, Itália, Polônia e Tailândia, onde encerrou carreira em 2016.

Fabiano Souza (aposentado): Chegou ao Santos em 2002, após passagens pelo São Paulo, Internacional e Juventus – SP, onde foi revelado. Após passagem curta pelo Peixe, Fabiano foi jogar no exterior. Fora do país, atuou em Israel, Equador e Qatar. O atacante encerrou carreira em 2011, atuando pelo União Frederiquense.

Bruno Moraes (sem clube): Iniciou em 2002 no Santos, um dos jogadores mais jovens da equipe, com apenas 17 anos.  Atuou pouco na equipe, até 2003, e foi para Portugal, jogar pelo Porto. A maior parte de sua carreira se deu em Portugal, no Chipre, Hungria e Romênia. O último clube que defendeu foi o Trofense, de Portugal.

Técnico

Émerson Leão (sem clube): Renomado técnico brasileiro, comandou o Santos no título brasileiro de 2002 após fracasso na seleção brasileira no ano anterior. Leão conquistou novamente o Campeonato Brasileiro de 2004 com o Santos. Após títulos com o Peixe, Leão faturou a Copa Libertadores de 2005 pelo São Paulo.

Atualmente, Leão está sem clube, tendo o último trabalho como coordenador técnico da Portuguesa, em 2017.

 

 

Brasileirão 2002: Rogério ficou marcado pelas pedaladas de Robinho, mas a carreira foi muito além do lance

 

Por onde andam os jogadores do Cruzeiro de 1998?