Superliga Masculina 2019/2020 é encerrada após reunião entre clubes e CBV

Superliga Feminina já havia sido encerrada em março; motivo é a pandemia do coronavírus

Victor Martins
Um homem que acredita ser jornalista, escritor e 'chato'. Decidam vocês qual será a opção escolhida.Formado na Universidade Metodista de São Paulo. No Torcedores desde 2016 ou algo parecido.

Crédito: Gaspar Nóbrega/Inovafoto/CBV

A Superliga 2019/2020 está encerrada, seja no masculino ou feminino. Os clubes da liga masculina decidiram nesta segunda-feira (20), em reunião com a Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) pelo encerramento total da temporada sem que esta esteja terminada.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram 

A Superliga Feminina já havia tido sua temporada encerrada em reunião em março. A pandemia do coronavírus foi o motivo que fez a entidade e seus clubes representantes decidiram que o torneio não terá mais sua sequência em 2020.

“O cenário do esporte brasileiro é preocupante em meio a uma pandemia como essa. Temos que trabalhar juntos para poder continuar nossa modalidade. O melhor a ser feito agora é encerrar todas as atividades e cuidar da saúde dos nossos atletas e todos os envolvidos na competição. Ficamos satisfeitos que a maioria dos clubes tenha pensado dessa forma”, afirmou Renato D’Ávila, superintendente  de competições de quadra da entidade.

Na votação, sete clubes (Vôlei Renata, EMS Taubaté Funvic, Pacaembu/Ribeirão Preto, Vôlei UM Itapetininga, Ponta Grossa, Maringá e Sesc-RJ) votaram a favor do encerramento da Superliga. Já Sada/Cruzeiro, Sesi-SP, América-MG, Blumenau e Fiat/Minas votaram para que a competição tivesse sequência. O Conselho de Atletas da entidade também voltou a favor do encerramento precoce.

A votação foi feita através de videoconferência e praticamente encerra a temporada do vôlei brasileiro, que ainda não sabe quando poderá retomar seus torneios em meio ao Covid-19.

LEIA MAIS

Jogadora do Sesc-RJ rebate discurso de que coronavírus é “gripezinha”

(Crédito da foto: Gaspar Nóbrega/Inovafoto/CBV)