Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Wozniacki adia partida de despedida contra Serena por conta da pandemia de coronavírus

Ex-número 1 do mundo frisou sua preocupação com o avanço da doença que já deixou mais de 70 mil mortos em todo o planeta

Felipe Gomes da Costa
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Divulgação/Twitter Caroline Wozniacki

A dinamarquesa Caroline Wozniacki, ex-número 1 da WTA, anunciou nesta terça-feira (07) o adiamento de sua partida de despedida contra a norte-americana Serena Williams, atual 9 do mundo, em decorrência da pandemia de coronavírus. O duelo estava inicialmente marcado para o dia 18 de maio, na Roya Arena, em Copenhague, na Dinamarca.

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Siga AO VIVO as últimas notícias do coronavírus no esporte

Adiamento da despedida de Wozniacki

Em publicação nas redes sociais, Wozniacki explicou que a decisão foi tomada para garantir “a segurança e a saúde de todos”, e destacou que a partida será reagendada.

“Olá a todos! Lamento anunciar que minha partida de despedida contra Serena Williams foi adiada. A segurança e a saúde de todos são as mais importantes! Vamos reagendar para uma data posterior e informaremos todos assim que tivermos uma confirmada!”, escreveu. 

A dinamarquesa, de 29 anos, deixou as quadras em janeiro, na derrota para a tunisiana Ons Jabeur (39 do mundo), pelo Australian Open. De acordo com a ex-atleta, a decisão foi motivada pelo desejo de viajar ao redor do mundo em um projeto para o tratamento da artrite reumatoide, problema enfrentado por ela durante toda a trajetória profissional.

Impactos do coronavírus

A pandemia do novo coronavírus não trouxe problemas apenas para a ex-tenista dinamarquesa. Por conta do avanço da doença, o circuito profissional de tênis está suspenso até 13 de julho.

De acordo com balanço divulgado nesta terça-feira, a Dinamarca contabiliza 5.173 casos de Covid-19 e 203 mortes. Em todo o planeta, cerca de 1,3 milhão de pessoas já foram infectadas e mais de 70 mil morreram.

Leia mais: Kyrgios oferece ajuda a pessoas afetadas pela pandemia de coronavírus: “Não durma sem nada no estômago”

Isner alerta para impactos econômicos da pandemia de coronavírus: “Tênis pode ser dizimado”