12 estádios de futebol que levam nomes de ex-jogadores

Vários ídolos se transformaram em nomes de estádios

Matheus Camargo
Colaborador do Torcedores

Crédito: Alexandre Schneider/Getty Images

Como homenagear um ídolo? Vários clubes têm a ideia de eternizar jogadores históricos e darem a seus próprios estádios os nomes dos personagens.

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes
https://www.facebook.com/TorcedoresOficial

Veja 12 estádios que levam nomes de ex-jogadores:

Nilton Santos
O estádio do Botafogo leva o nome de Nilton Santos, ídolo do clube. Antigamente o estádio se chamava João Havelange.

Urbano Caldeira
A Vila Belmiro, casa do Santos, se chama Urbano Caldeira, ex-goleiro do clube que se tornou um dos grandes dirigentes da história do Peixe.

Eládio de Barros Carvalho
O ex-goleiro dedicou toda sua ao Náutico e batiza o estádio dos Aflitos.

Santiago Bernabéu
Maior presidente da história do Real Madrid, defendeu profissionalmente o clube antes de se tornar dirigente e nome da casa merengue.

Mané Garrincha
Um dos maiores jogadores da história do futebol brasileiro, Garrincha batiza o estádio nacional de Brasília.

Rei Pelé
Mesmo sem jamais ter atuado por algum time alagoano, o ídolo do Santos batiza o Rei Pelé, estádio utilizado pelas principais equipes do estado.

Romário Faria
Romário nunca jogou pelo Duque de Caxias, mas é para ele a homenagem do estádio da cidade.

Diego Armando Maradona
O Argentinos Juniors rebatizou recentemente seu estádio para chamá-lo pelo nome de sua maior cria: Diego Maradona.

Marcelo Bielsa
O Newell’s Old Boys mudou recentemente o nome do Coloso Del Parque para rebatizá-lo como Marcelo Bielsa, ídolo do clube.

Mario Kempes
Construído em Córdoba para a Copa do Mundo de 1978, o Olímpico Chateau Carreras mudou de nome e atualmente se chama Mario Kempes.

Giuseppe Meazza
O italiano é ídolo de Internazionale e Milan e batiza o estádio San Siro, que abriga jogos de ambas as equipes.

Ludovic Giuly
O MDA Foot, de Chasselay, na França, manda seus jogos na quarta divisão no estádio Ludovic Giuly, formado no clube e que fez carreira no PSG e no Barcelona.

Leia mais:
Nilton Santos nunca perdoou técnico de 1950 por ter ficado no banco na final da Copa: “se achava um Deus”