Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

16 jogadores que tiveram seus números aposentados em clubes de futebol

Seja por homenagens em vida ou póstumas, vários atletas tiveram suas numerações eternizadas

Matheus Camargo
Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), colaborador do Torcedores.com desde 2016, radialista na Paiquerê 91,7.

Crédito: Claudio Villa /Allsport/Getty Images

Os números das camisas de alguns jogadores são eternos na história de vários clubes de futebol. Prova disso é que vários deles são aposentados para que os atletas sigam lembrados por eles para sempre.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Veja 10 jogadores que tiveram seus números aposentados:

Junior Malanda – 19
O Wolfsburg aposentou a camisa do ex-volante belga, que morreu em 2015, em um acidente automobilístico, com apenas 20 anos.

Romário – 11
O simples fato de ter atuado em uma partida com a camisa 11 do clube fez com que o América-RJ eternizasse para sempre a numeração para Romário.

Cléber Santana – 88
Morto no trágico acidente de avião da Chapecoense, em 2016, Cléber Santana foi homenageado pelo Avaí, seu ex-clube, logo após sua morte. A camisa 88, que usou no clube de Florianópolis durante três anos, foi aposentada.

Gianfranco Zola – 25
O Chelsea nunca oficializou a aposentadoria da camisa 25, usada por Zola no clube até 2003, mas desde então, há uma espécie de recomendação para que ninguém use a camisa do ídolo.

Marc-Vivien Foé – 23 e 17
O ex-volante camaronês morreu em campo durante uma partida de Camarões, sua seleção, na Copa das Confederações de 2003. Seu clube da época, o Manchester City, aposentou a camisa 23, que usava em jogos oficiais. O Lyon e o Lens, times que Foé passou antes de ir para a Inglaterra, aposentaram a camisa 17.

Pelé – 10
Pelé trocou o Santos pelo New York Cosmos em 1975 e sua passagem ficou tão marcada por lá que o clube norte-americano aposentou para sempre a camisa 10.

Bobby Moore – 6
Um dos heróis do título mundial da Inglaterra em 1966, Moore é o maior ídolo da história do West Ham e teve sua camisa 6 aposentada pelo clube.

Emiliano Sala – 9
Um dos números mais recentes a ser aposentado foi o de Emiliano Sala, que morreu em um acidente de avião em 2019 e teve a camisa 9 aposentada no Nantes.

Franco Baresi – 6
A camisa do zagueiro foi aposentada no Milan após sua aposentadoria, em 1997.

Paolo Maldini – 3
A camisa 3 do Milan também foi aposentada após a saída de Maldini dos gramados, mas ainda pode ser usada por seus filhos, os únicos com permissão.

Giacinto Facchetti – 3
Assim como o rival Milan, a Inter de Milão também não usa a camisa 3, aposentada após a morte do ídolo Facchetti.

Javier Zanetti – 4
O volante argentino Zanetti teve sua camisa 4 aposentada assim que deixou o futebol, mas possui a mesma regra que Maldini, só pode ser usada por algum filho do argentino.

Diego Maradona – 10
Um dos números mais simbólicos do futebol mundial, a camisa 10 não pode ser usada no Napoli, que o aposentou após Maradona.

Davide Astori – 13
O zagueiro morreu de um problema cardíaco em 2018 e seus ex-clubes, o Cagliari e a Fiorentina, aposentaram a camisa 13 em sua homenagem.

Johann Cruyff – 14
O Ajax decidiu aposentar a camisa de Cruyff vários anos após sua aposentadoria, em 2007, em seu aniversário de 60 anos.

Miklos Fehér – 29
O jovem jogador foi mais um a morrer em campo em um jogo do Benfica, que aposentou o número 29 em sua homenagem.

Leia mais:
Dia do Trabalho: 5 trabalhadores fundamentais para os clubes de futebol