Copa do Nordeste: saiba quando surgiu a tradicional competição regional

Antes da pausa do futebol por conta da Covid-19, Nordestão de 2020 estava em sua reta decisiva da primeira fase

Cido Vieira
Jornalista formado e apaixonado por futebol desde criança. No Torcedores.com desde o ano de 2017, já acumulei diversas funções no site e atualmente me dedico a cobertura do futebol nordestino. No Twitter (@cidovieira90)

Crédito: Divulgação

Tido como um mais importantes torneios regionais do futebol brasileiro, a Copa do Nordeste voltou ao calendário a todo vapor após um longo hiato. Criada em 1994, a competição teve algumas pausas e retomadas ao longo de sua história. Em suas origens, chegou até dar uma vaga para a Copa Conmebol ao campeão. No entanto, isso durou pouco em razão da extinção do torneio sul-americano. Dispostos a retomar a competição, os clubes nordestinos se uniram e com o novo fortalecimento da Liga, a retomada foi viabilizada.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes

A ORIGEM

Apesar de haver controvérsias quanto à existência da Copa do Nordeste em décadas anteriores, o torneio regional só é reconhecido pela CBF de 1994 em diante. A entidade máxima do futebol nacional evita tocar na polêmica de reconhecer outras competições que foram disputados entre clubes nordestinos no passado, também pelo fato de muitos torneios terem caráter de amistoso.

O INÍCIO 

Com organização da FAF (Federação Alagoana de Futebol), a primeira Copa do Nordeste reconhecida pela CBF ocorreu em 1994 e teve sua finalíssima disputada entre Sport x CRB, com os rubro-negros levando a melhor nas penalidades. Naquela oportunidade, o Nordestão foi nomeado de Taça Governador Geraldo Bulhões, em homenagem ao governador de Alagoas na época.

DOMÍNIO BAIANO

Após dois anos de interrupção, a Copa do Nordeste voltou em 1997, agora organizada pela CBF, e com classificação por mérito – baseando-se no desempenho dos estaduais. No primeiro ano, o sistema de grupos foi descartado e a disputa ocorreu apenas com jogos de mata-mata. Nas duas edições seguintes, o torneio voltou ao formato de chaveamento.

Neste período de sequência até 2003, o Nordestão teve domínio dos baianos: três conquistas do Vitória e duas do Bahia. O único “intruso” foi o América-RN. Posteriormente, a competição ficou paralisada entre 2004 a 2012 – exceto em 2010, quando foi retomada e teve o Vitória mais uma vez como campeão.

Mais estruturada, a Copa do Nordeste retomou suas atividades no ano de 2013, e desde então vem sendo disputada anualmente, e garante ao campeão uma vaga direta nas oitavas da Copa do Brasil do ano seguinte.

LEIA MAIS: