Jô desmente negociação em andamento, mas afirma: “se eu voltar para o Brasil, Corinthians é prioridade”

Velho conhecido da torcida do Corinthians, Jô tem seu nome especulado para retornar ao clube onde foi revelado

Flavio Souza
Colaborador do Torcedores

Crédito: durante o jogo entre Divulgação / Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

Com 33 anos e com contrato com o Nagoya Grampus até o fim de 2020, um possível retorno de Jô ao Corinthians está sendo especulado na mídia esportiva. Nesta terça-feira (19), o atacante foi entrevistado pelo programa “Sportscenter” da “ESPN Brasil” para esclarecer sua situação. Na entrevista ele desmentiu que exista alguma negociação com o Timão, mas afirmou que caso volte ao Brasil, o clube será sua primeira opção.

Com o meu BMG Corinthians o seu time sempre ganha. Abra sua conta!

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes

Retorno ao Corinthians

“Vou explicar a situação para todo mundo ficar ciente. Eu tenho contrato com o Nagoya até o final do ano. Por causa dessa pandemia o futebol parou e eu vim para o Brasil para ficar de quarentena em casa. Como no meio do ano existe a possibilidade de assinar um pré-contrato, existem diversas especulações. Eu já deixei claro que se eu voltar para o Brasil o Corinthians seria prioridade, claro que o clube tiver interesse. Porém não existe ainda nenhuma negociação ou conversa com a diretoria.

O que é eu tenho certo, tanto o Roberto de Andrade como Andrés, pela amizade que tenho com ele, é que se um dia eu quiser voltar para o Corinthians a gente sentava e conversava. Mas ainda não tem nenhuma negociação em andamento. O futebol está voltando aos poucos. Eu tenho contrato com o clube e pretendo cumprir até o final, mas se houver qualquer tentativa do Corinthians em tentar me repatriar aí sim eu vou até o clube tentar conseguir essa liberação. Tenho desejo de voltar ao Brasil e com certeza o Corinthians é minha primeira opção.”

Renovação com o Nagoya Grampus

“No começo teve uma oferta de renovação do Nagoya que não agradou a ambas as partes, eu deixei claro que iria cumprir meu contrato até o fim. Infelizmente devido a essa pandemia as coisas pararam, as negociações pararam, as competições pararam. Como eu falei, no meio do ano eu posso assinar pré-contrato com qualquer clube.”

Jogar em rival

“Sem dúvida vão aparecer outras oportunidades, mas a minha relação com o Corinthians é muito forte e eu sempre deixei claro que minha primeira opção seria o Corinthians. Eu vejo entrevistas do Andrés dizendo que se o jogador estiver livre, eles aceitam a volta. Eu fico feliz com isso, porém eu tenho contrato. No fim do ano aí sim eu vou estar livre para escutar propostas. Se existir proposta do Corinthians e for uma boa oferta, com certeza eu volto. É um clube que sou eternamente grato por tudo que passei. Mas hoje o cenário é que tenho contrato com o Nagoya até o fim do ano e não existe nenhuma conversa avançada com diretoria ou presidente. Também quero deixar claro que não tive nenhum problema com o treinador do Nagoya. ”

Situação financeira do Corinthians

“Salário não seria um problema para minha volta. Dentro de uma negociação precisa ser bom para as duas partes. Na minha segunda passagem, em 2016, eu voltei do mercado asiático, da China. Quando eu voltei, conversei e nos acertamos. Acredito que numa boa conversa, tudo se encaixa.”

LEIA MAIS:

Ex-presidente do Corinthians diz que modelo de negócio do estádio do Palmeiras foi melhor que o da Arena

Dida, Cássio e mais; 10 defesas de pênaltis marcantes na história do Corinthians