Liga Francesa irá pedir empréstimo para evitar perdas com TV

Fim do Campeonato Francês e possíveis dificuldades dos clubes forçaram entidade a pedir ao governo um empréstimo

Victor Martins
Um homem que acredita ser jornalista, escritor e 'chato'. Decidam vocês qual será a opção escolhida.Formado na Universidade Metodista de São Paulo. No Torcedores desde 2016 ou algo parecido.

Crédito: Divulgação/Site Oficial da LFP

Uma das situações que podem se agravar no futebol com a paralisação das atividades pela pandemia do coronavírus são as perdas financeiras. Por isso a Liga Francesa de Futebol (LFP) decidiu por pedir empréstimo para compensar o não recebimento de valores vindos das cotas de TV.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram 

Segundo o jornal francês L’Equipe, a entidade que organiza o Campeonato Francês deve receber do Governo do país um empréstimo de cerca de 224,5 milhões de euros (algo em torno de R$ 1,36 bilhão). A decisão foi tomada em conjunto pelos clubes das duas principais divisões do futebol francês após o término precoce da liga, decretado na quarta-feira (30).

Os valores, segundo o jornal,  seriam referentes aos valores que a Liga francesa teria a receber do Canal+ e da beIN Sports, as emissoras que transmitem a competição. A suspensão do campeonato fez com que o dinheiro que as equipes receberiam pela transmissão dos jogos não caísse em suas contas.

Está em dúvida sobre qual curso de faculdade escolher?

“Graças a este empréstimo, a LFP poderá pagar aos clubes das Ligues 1 e 2 o restante do dinheiro que teriam direito dos direitos audiovisuais da temporada 2019/2020”, disse um comunicado da entidade.

Um dos dirigentes que falou sobre a medida, o presidente do Lyon, Jean-Michel Aulas, afirmou que as equipes que principalmente poderão usar o dinheiro são aquelas que poderão sofrer dificuldades financeiras no curto prazo. E assim garantir a sobrevivência até a chance de uma nova temporada do Campeonato Francês.

“Esse empréstimo é uma medida de curto prazo, isoladamente ou coletivamente. É dinheiro, não tem nada a ver com televisão ou patrocínio. O dinheiro permite que você sobreviva, especialmente aqueles times que tem dificuldades financeiras”, afirmou Aulas.

A Liga Francesa usou um dispositivo criado pelo governo da França que permite que empresas possam pedir empréstimos que podem ter a dívida arcada pelo Estado se não conseguirem quitar tal pagamento.

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

LEIA MAIS

Ex-roupeiro da seleção vendeu par de chuteiras de Ronaldo para não passar fome e luta contra um câncer

(Crédito da foto: Divulgação/Site Oficial da LFP)