Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Marco Aurélio Cunha defende Morumbi e ironiza arenas: “Parece casa de drywall”

Em Live ao canal Arnaldo e Tironi no Youtube, Marco Aurélio Cunha falou que buscaria uma modernização para o Morumbi, mas criticou novas canchas

Willian Ferreira
Colaborador do Torcedores.com e contador de histórias do esporte.

Crédito: Twitter/Reprodução

A Copa do Mundo 2014 trouxe uma série de estádios novos e/ou modernizados para o futebol brasileiro. O conceito de arenas tornou-se popular, e o embate entre elas e as canchas mais antigas surgiu. Marco Aurélio Cunha, ex-dirigente do São Paulo, em Live do canal Arnaldo e Tironi no Youtube, fez ponderações a respeito. Ele defendeu, também, a modernização do Cícero Pompeu de Toledo, popularmente conhecido como Morumbi, casa do Tricolor.

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes
https://www.facebook.com/TorcedoresOficial

Para falar do Morumbi, Marco Aurélio Morumbi citou outro estádio brasileiro: o Maracanã. “Acho que temos que modernizá-lo, mas isso não é fazer muita coisa. O Maracanã, por exemplo, perdeu muito da essência. Não é caloroso. Hoje, é quase uma arena. Ficou menos bonito para o torcedor. Tem que ter acomodação de assentos e espaço, mas não ficou tão bonito. Não gosto, ficou sem graça e frio. Modernizar nem sempre é algo tão especial. No Morumbi, penso que uma cobertura no futuro, vestiários melhores, trazer a torcida para mais próximo do campo seria interessante”, declarou.

Arenas

Para introduzir o tema, Marco Aurélio Cunha, de novo, citou o Morumbi.”Arena é um conceito moderno de futebol, que vem da Europa e que dá uma visão de jogo melhor. Para a televisão, funciona muito bem. Mas não acho que não ganha e nem perde jogo. O São Paulo jogou no Morumbi contra times difíceis e venceu, e o Morumbi foi impressionantemente decisivo para isso. Não abriria mão do Morumbi jamais”, declarou.

Após colocar o estádio do São Paulo à baila, Marco Aurélio Cunha fez uma comparação curiosa. “Arenas, do jeito que costumam ser feitas, a maioria é rapidamente degradável. É que nem casa de drywall. Passa por um desgaste muito rápido dos materiais. Acho que teremos problemas naturais com as arenas dadas as fragilidades. Vejo o Morumbi consistente e firme, casa antiga. Já as arenas são mais deterioráveis”, finalizou.

LEIA MAIS
Rogério Ceni surpreende: “Fiz o mesmo trabalho no Fortaleza e no São Paulo”
Bruno Alves celebra boa fase no São Paulo: “Melhor ano da carreira”
No Twitter, São Paulo comemora 25 anos do bicampeonato Mundial de Clubes