Muricy Ramalho destaca três jogadores que mais o impressionaram – Rogério Ceni e Neymar inclusos

Em Live na página Goool de Placa no Facebook, Muricy Ramalho destaca profissionalismo e qualidade de Rogério Ceni (São Paulo), Darío Conca (Fluminense) e Neymar (Santos)

Willian Ferreira
Colaborador do Torcedores

Crédito: Twitter/Reprodução

Entrar no mundo de futebol é para poucos. Ser jogador e técnico com reconhecida qualidade, então, para raríssimos. É o caso de Muricy Ramalho. Enquanto treinador, o profissional foi campeão nacional quatro vezes, mesmo número de títulos continentais que conquistou. Nesses trabalhos, comandou um seleto grupo de jogadores. Três deles, porém, se destacam.

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes
https://www.facebook.com/TorcedoresOficial

Em entrevista à página Goool de Placa no Facebook, Muricy, destacou três atletas com quem trabalhou. Cada um de um clube diferente e teve sucesso. São eles: Rogério Ceni (São Paulo), Darío Conca (Fluminense) e Neymar (Santos).

Na entrevista, Muricy também falou rapidamente sobre características que fizeram com que cada um deles fosse reconhecido e lembrado: “Eu tive muitos profissionais com quem trabalhei e bem. Mas o Rogério Ceni era um baita profissional, acima da média como profissional e pessoa. E batia falta mais ou menos, por isso coloquei ele como batedor oficial. No Fluminense, o Conca. Foi um dos maiores profissionais com quem trabalhei. Fomos campeões brasileiros e jogou todas as partidas. E o Neymar. Fora de série. Baita profissional. Conheço muito bem. Chegava mais cedo que os outros, treinava mais que os outros, o preparo físico deles era melhor que todos no Santos. Não enchia o saco de ninguém, não reclamava de nada”, recordou o treinador.

Live

A entrevista com Muricy Ramalho pode ser vista completa abaixo:

LEIA MAIS
Rogério Ceni surpreende: “Fiz o mesmo trabalho no Fortaleza e no São Paulo”
Bruno Alves celebra boa fase no São Paulo: “Melhor ano da carreira”
No Twitter, São Paulo comemora 25 anos do bicampeonato Mundial de Clubes