Palmeiras admite vender atletas para recuperar cofres após coronavírus

Verdão já recebeu sondagens pelo jovem atacante Gabriel Veron

Marcel Thomé
Colaborador do Torcedores.com

Crédito: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

A crise financeira que o futebol mundial já começa a sofrer devido ao coronavírus pode fazer com que clubes brasileiros tenham que vender algumas de suas estrelas ou promessas para se recuperar. O Palmeiras já admite que essa situação pode ser realidade em breve.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Em entrevista ao “Canal do Nicola”, no Youtube, o gerente de futebol do Verdão, Cícero Souza, explicou algumas das perdas finaceiras do clube em meio à pandemia.

A necessidade de uma venda só vai ter uma avaliação definitiva daqui a um mês e meio, dois meses. Porque, hoje, nós estamos falando que perdemos a receita da bilheteria, quando voltar o futebol não vai voltar a bilheteria. Por quanto tempo os portões (dos estádios) estarão fechados?“, disse.

Não podemos tapar o sol com peneira. Nem o Palmeiras e nem qualquer outro clube do futebol brasileiro. Talvez exista a necessidade de vendas pelas principais equipes“, completou o dirigente alviverde.

Mas faço também a seguinte pergunta: ‘Vai ter quem comprar?’ Temos que estar bem atentos em como conduzir isso“, finalizou Cícero sobre quais clubes terão dinheiro para movimentar o mercado da bola após a epidemia.

Sondagem recebido por Gabriel Veron

O dirigente do Verdão ainda confirmou a chegada de algumas sondagens por Gabriel Veron, maior promessa surgida na base do clube recentemente e que foi eleito o melhor jogador da Copa do Mundo sub-17, vencida pela seleção brasileira em 2019.

Oferta oficial não chegou, nem sondagem oficial. Nenhum tipo de proposta. Recebemos sondagens de pessoas buscando valores, mas o Palmeiras não tem interesse em se desfazer de uma pérola tão interessante como é o Veron“, afirmou.

LEIA MAIS: