Por onde andam os jogadores do Brasil que conquistaram a Copa do Mundo de 1962?

Seleção começou sua caminhada no dia 30 de maio de 1962

Matheus Camargo
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Amarildo, o Possesso, em entrevista recente (Reprodução/TV Globo)

O Brasil conquistou seu segundo título de Copa do Mundo em 1962, no Chile, com a base do time que venceu o Mundial em 1958 e com jovens talentos.

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes
https://www.facebook.com/TorcedoresOficial

Copa de 1962 teve uma das partidas mais violentas da história, a Batalha de Santiago entre Chile x Itália. Relembre:

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

Veja por onde andam os jogadores do Brasil que levantou o bicampeonato em 1962:

Gilmar – Ídolo de Santos e Corinthians, o ex-goleiro morreu de AVC em São Paulo, em 2013
Castilho – O ídolo do Fluminense teve problemas pessoais e emocionais após a carreira e morreu em 1987
Djalma Santos – Um dos maiores laterais da história do futebol, Djalma foi ídolo de Palmeiras e Portuguesa. Morreu de parada cardiorrespiratória em 2014
Nilton Santos – Ativo até o fim de sua vida, o ídolo do Botafogo morreu em 2013, aos 88 anos, vítima de uma infecção pulmonar
Jair Marinho – Reserva na competição, Jair foi ídolo do Fluminense. Morreu em março de 2020 após complicações de um AVC
Altair – O ex-lateral-esquerdo do Fluminense teve problemas financeiros e sofreu com o Mal de Alzheimer após a carreira. Foi funcionário do clube na década de 90. Morreu em 2019, em São Gonçalo
Mauro – O zagueiro foi ídolo de São Paulo e Santos, além de bicampeão do mundo com a Seleção Brasileira. Morreu em 2002, vítima de um câncer no estômago
Bellini – Ídolo de Vasco e São Paulo, o capitão de 1958 morreu em 2014 após uma parada cardíaca
Zózimo – Para muitos o maior ídolo da história do Bangu, Zózimo morreu após um acidente de carro em 1977
Jurandir – O ex-zagueiro teve problemas financeiros e morreu aos 55 anos, em 1996
Zito – O capitão do Santos de Pelé trabalhou no clube após a aposentadoria. Morreu em 2014 em decorrência de um AVC
Didi – O príncipe etíope, como era conhecido, foi um treinador reconhecido após a carreira. Morreu em 2001 vítima de câncer no intestino
Zequinha – Ídolo do Palmeiras, o ex-meia teve longa carreira e só parou na década de 80. Morreu em Olinda, Pernambuco, em 2009
Mengálvio – O ex-meia é ídolo do Santos e mantém contrato vitalício com o clube praiano. Vive até hoje no litoral paulista
Garrincha – O Mané, como ficou conhecido, foi o craque da Copa do Mundo de 1962 e voltou ao Brasil nos braços do povo. Morreu em decorrência do alcoolismo em 1983
Zagallo – Símbolo da Seleção Brasileira, seria campeão como técnico também em 1970 e como auxiliar em 1994. Vive no Rio de Janeiro e atualmente está mais recluso após complicações de saúde
Vavá – O ex-atacante foi um dos grandes artilheiros do futebol nas décadas de 1950 e 1960. Foi treinador de times estrangeiros nas décadas posteriores. Morreu em 2002 após um infarto
Pelé – O Rei do Futebol sofreu com problemas nos quadris e nos rins nos últimos anos, mas segue como garoto-propaganda de diversas marcas e ligado ao Santos
Jair da Costa – O ex-atacante da Portuguesa saiu do Brasil após a Copa de 1962 para fazer carreira na Itália, onde defendeu Roma e Inter de Milão. Segue vivendo em Santo André, sua terra natal
Amarildo – O Possesso, como ficou conhecido, foi ídolo no Botafogo, mas fez carreira na Itália, onde defendeu o Milan, a Fiorentina e a Roma. Segue vivendo no Rio de Janeiro e chegou a ser treinador do América-RJ em 2008
Coutinho – O ídolo do Santos era um dos mais jovens da Seleção de 1962 e se tornou ídolo do Peixe. Foi treinador de várias equipes após a aposentadoria e seguiu ligado ao clube até sua morte em 2019
Pepe – O ídolo do Santos segue morando no litoral paulista e atualmente mantém um canal no Youtube

Leia mais:
Por onde andam os jogadores do Milan que conquistou o último título italiano antes da dinastia da Juventus?