Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

7 jogadores que chegaram desacreditados e fizeram bonito em clubes brasileiros

Algumas contratações parecem não dar em nada, mas mostram muito

Matheus Camargo
Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), colaborador do Torcedores.com desde 2016, radialista na Paiquerê 91,7.

Crédito: Kaz Photography/Getty Images

Vários torcedores se surpreenderam com jogadores que foram contratados e chegaram desacreditados a seus clubes e se tornaram peças fundamentais em conquistas.

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes
https://www.facebook.com/TorcedoresOficial

Veja 7 jogadores que chegaram desacreditados e fizeram bonito em clubes brasileiros:

Pedrinho – Santos
O jogador sofreu com lesões no Palmeiras e no Vasco e chegou ao Santos para se recuperar em 2007. Após quase 20 dias no departamento médico assinou contrato com o clube sob desconfiança da torcida, mas fez bonito. Foi campeão paulista e teve seu ano mais regular na carreira, com 45 jogos e 12 gols.

Pedrinho deu passe de bicicleta e marcou em goleada sobre o Cruzeiro:

– Corinthians
O atleta chegou visivelmente acima do peso ao Corinthians em 2016 e começou 2017 na reserva de Kazim. O atacante, porém, ganhou espaço e marcou o gol da vitória sobre o rival Palmeiras na primeira fase do Paulistão do mesmo ano. Dali para a frente foram apenas triunfos e Jô terminou o ano como campeão paulista, campeão brasileiro e como craque do futebol brasileiro na temporada.

Paulinho – Corinthians
O volante foi contratado Bragantino em 2010 e fez sua estreia justamente na eliminação da equipe para o Flamengo na Libertadores de 2010. O atleta não caiu nas graças da torcida, especialmente pela lembrança da queda na competição, mas encontrou seu espaço e acabou como ídolo. Foi campeão brasileiro, paulista, da Libertadores e do Mundial.

Rodriguinho – Corinthians
O jogador chegou ao clube em 2013 após boa passagem pelo América-MG, mas foi dispensado por Mano Menezes no início de 2014. Retornou em 2015 após empréstimos para outros clubes e não tinha perspectiva, mas Tite transformou o meia em peça crucial e fez dele o 12º jogador na conquista do Brasileirão do mesmo ano. Em 2017 brilhou e foi, ao lado de Jô, o craque da equipe em mais um título nacional.

Marcos Assunção – Palmeiras
Contratado junto ao Grêmio Prudente para 2010, o já veterano de 34 anos havia acabado de se recuperar de lesão e chegou sob desconfiança da torcida, mas brilhou desde o início. Se transformou em ídolo do clube e ficou até 2012. Foi capitão da Copa do Brasil, mas infelizmente participou da queda à Série B.

Dejan Petkovic – Flamengo
O meia sérvio foi contratado pelo Flamengo aos 37 anos para que uma dívida do clube com o atleta fosse sanada com ele no elenco. O que poucos esperavam é que Pet assumisse a camisa 43 e que Andrade fizesse dele o cérebro da equipe que surpreendeu e conquistou o Brasileirão de 2009.

Alex – Cruzeiro
O jogador havia passado pelo clube em 2002, mas sem sucesso, e quando parecia que a saída estava acertada o técnico Vanderlei Luxemburgo pediu a permanência do meia para 2003. O treinador fez de Alex o melhor jogador do futebol brasileiro e deu a ele o status de ídolo histórico do Cruzeiro após conquistas de Brasileirão, Campeonato Mineiro e Copa do Brasil.

Leia mais:
Cadê você, Caça-Rato? Veja por onde anda o folclórico jogador e ídolo do Santa Cruz