Além de Marta: apenas duas jogadoras na história usaram a camisa 10 da seleção antes da Rainha

Camisa 10 é de Marta desde a Copa do Mundo de 2003 e só teve duas donas antes da jogadora seis vezes melhor do mundo assumir o número pela seleção

Luis Feitosa
Jornalista graduado e amante de futebol e futebol americano

Crédito: Daniela Porcelli/CBF

O Brasil e o mundo se acostumaram a ver Marta com a camisa 10 da seleção brasileira feminina. Ao longo de quase 20 anos, a alagoana veste o número que a consagrou no mundo e levou a inúmeros prêmios e recordes como ser eleita seis vezes melhor jogadora do mundo além de a maior artilheira da história das Copas do Mundo masculina e feminina. No entanto outras duas jogadoras já vestiram a camisa antes da consagração da Rainha.

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes

Ao contrário do futebol masculino, a seleção feminina só disputou a primeira competição oficial em 1991 sob a chancela da FIFA. Antes disso, o Brasil tinha pouquíssimos clubes que contavam com pouco (ou nenhum) apoio, mas as mulheres sempre resistiram para ter seu direito de mostrar seu talento. Com isso, a Copa do Mundo daquele ano foi a primeira competição que mostrou que o futebol feminino viria para ficar. E com isso, Roseli foi a primeira jogadora a vestir a camisa 10.

Ao lado de lendas do futebol feminino como Meg, Elane e Pretinha, Roseli esteve na seleção brasileira que disputou a primeira edição da Copa do Mundo. Com muito talento, a meio-campista marcou toda uma geração que buscava grandes exemplos para se inspirar. Apesar da eliminação ainda na fase de grupos após vitória contra o Japão e derrotas para Estados Unidos e Suécia, a jogadora marcou história como a primeira a utilizar a 10 de tantos nomes importantes no futebol masculino como Pelé e Zico.

Com a abertura para mais competições femininas, o Brasil conseguiu montar mais uma seleção para disputar os Jogos Olímpicos de 1996 em Sidney. Com condições precárias, mas com talentos expoentes, o Brasil revelou mais uma camisa 10: Sissi. Uma das precursoras do futebol nacional, a jogadora tinha um talento fora do comum e que seria uma ‘porta’ outras tantas jogadores surgirem. Na competição, Sissi conduziu o Brasil ao quarto lugar.

O legado de Sissi com a camisa 10 durou por muitos anos. Foi sob a batuta da meia atacante que o Brasil conquistou a primeira medalha FIFA no Mundial de 1999. Com 33 anos, a jogadora que tinha uma visão e habilidade que impressionavam a todos começou a ajudar a formar uma nova geração. Como líder do vestiário, a camisa 10 levou a seleção feminina até o 3º lugar com destaque para um dos gols mais bonitos da história dos Mundiais marcado por ela diante da Nigéria nas quartas de final.

O início do século 21 marcou também uma geração histórica e que seria encabeçada por Marta. A futura melhor jogadora do mundo conseguia fazer tudo com os pés e demonstrava um talento incomum. Desde a Copa do Mundo de 2003, nenhuma outra jogadora utilizou a camisa 10 sob qualquer circunstância. Com o nome na história, Marta tem um legado que muitos jogadores não conseguirão em anos de carreira com todo o apoio que a Rainha nunca teve.

LEIA MAIS:

Alex Morgan protesta contra o assassinato de Breonna Taylor pela polícia dos EUA: “não esqueceremos”

Marta x Klose: comentaristas do SporTV ‘discutem’ ao vivo sobre artilharia histórica em Copas do Mundo

A incrível modernidade da Seleção Brasileira Feminina em 2007