Ex-diretor da Ferrari diz que pedido de desculpas de Leclerc não ajuda muito

Para Brawn, Leclerc fez bem ao aceitar a culpa, mas que o pedido do piloto não ajuda muito

Eduardo Statuti
Estudante de jornalismo na Universidade Federal de São João del-Rei. No Torcedores desde 2019.

Crédito: Reprodução Twitter Fórmula

Devido a colisão entre os carros de Leclerc e Vettel, a Ferrari não teve a oportunidade de observar as atualizações na SF1000. Sobre o acontecimento, o ex-diretor da escuderia italiana, Ross Brawn, afirmou que o jovem piloto cometeu um “erro capital” e apesar de o monegasco ter acertado ao assumir a culpa, isto “não ajuda muito”.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva! Siga o Torcedores também no Instagram

Hamilton venceu o GP da Estíria com alguma facilidade, e ainda assim, não foi o personagem mais importante da prova. Norris, Pérez, Ricciardo e Albon protagonizaram belas ultrapassagens durante a corrida, mas ainda assim, o que ocorreu na primeira volta foi o que mais chamou atenção. Em uma das primeiras curvas do circuito, Leclerc tentou fazer uma ultrapassagem por dentro, bateu na zebra e bateu sua asa dianteira na traseira de Vettel. Devido à colisão, os dois carros foram retirados da prova, impossibilitando a Ferrari de observar como o carro se comportaria após as atualizações.

Em sua coluna no site oficial da Fórmula 1, Ross Brawn comentou o acontecimento. “O GP da Estíria foi um fim de semana de se esquecer para a Ferrari, com seus pilotos cometendo o pecado capital de bater e forçar o abandono dos dois carros”,  disse o ex-diretor da equipe de Maranello. “Como chefe de equipe, você nunca quer que isso aconteça. Só que isso prejudica a Ferrari ainda mais por conta do trabalho pesado para adiantar a atualização aerodinâmica em uma semana. A batida entre Vettel e Leclerc tirou deles a chance de analisar o novo pacote. O Charles fez muito bem ao aceitar a culpa pelo acidente, mas isso não ajuda muito. Dito isso, esse é um esporte em que essas coisas acontecem”, seguiu Brawn.

LEIA MAIS: