Andrés Sanchez define protestos de torcedores do Corinthians no aeroporto como “intimidação” e fala sobre “emboscada”

O presidente do Corinthians Andrés Sanchez, deu entrevista coletiva nesta terça(15), e falou sobre os protestos recentes de parte da torcida

Diego Lucio Castro de Oliveira
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Reprodução/Twitter

A má fase do Corinthians parece não ter fim, e entre os diversos assuntos que cercam o clube neste momento, alguns seguem sem solução. O presidente Andrés Sanchez deu entrevista coletiva nesta terça(15), e falou sobre muitos desses problemas.

 

Acompanhe as notícias do seu time pelo Facebook

Fala Andrés!

Como não poderia ser diferente, Andrés falou sobre os protestos ‘exagerados’ da torcida do Corinthians, após a derrota para o Fluminense no último domingo(13). O manda-chuva alvinegro definiu o episódio no aeroporto de Guarulhos como uma ‘emboscada’ e explicou o que aconteceu.

“Primeiro que realmente é lamentável, até porque nós, historicamente, sempre atendemos os torcedores. No Corinthians você sempre é cobrado, agora, ser intimidado, ameaçado, isso não faz parte da torcida do Corinthians. Fazia anos que não acontecia isso. Foi uma emboscada. A própria polícia, seguranças do aeroporto e do clube, falaram que tinham 12 pessoas. Pedimos para sair pela pista, mas não permitiram. Saímos e infelizmente, houve aquele absurdo, que não condiz com a torcida do Corinthians. Obviamente que os jogadores estão muito assustados e tristes, eu também. No dia seguinte ficar ameaçando jogador e familiares, é ridículo. Nas redes sociais não se sabe quem está falando, isso é muito ruim. Os jogadores estão se recuperando.”

Andrés mostrou alívio por não ter acontecido nenhuma agressão física, mas manteve o tom de crítica ao ocorrido.

“Felizmente não houve agressão física, mas não foi protesto e nem cobrança, foi intimidação, isso deixou nós todos magoados, até pela abertura que os torcedores têm. Se fosse um protesto seria muito bem recebido, mas foi intimidação, isso incomodou todo mundo.”

Jogadores pedindo rescisão?

Andrés falou sobre o rumor que saiu na imprensa de que jogadores poderiam pedir a rescisão contratual após o protesto excessivo do último domingo(13). Mais especificamente, Danilo Avelar e Luan.

“O Avelar nem tava no jogo, nem tava na delegação. Luan também não. Foi muito desagradável, até porque sempre abrimos as portas para atender. Ser cobrado é uma coisa, ser pressionado é outra coisa, mas ali foi intimidação. Nenhum jogador pediu nada, todos estão tristes, meio assustados, mas hoje já é um dia melhor. Não teve ninguém pedindo para ser negociado ou pedindo para sair do Corinthians.”

O Corinthians volta à campo na próxima quarta(16) quando enfrenta o Bahia pelo Brasileirão. Tudo sobre o duelo, você confere aqui no Torcedores.com

LEIA MAIS
Como montar o Corinthians sem seus dois centroavantes disponíveis?