MP do mandante: manifesto cresce e tem 43 integrantes; veja os clubes

Documento editado pelo presidente, Jair Bolsonaro, permite aos clubes vender os direitos de transmissão para quem quiserem

Octávio Almeida Jr
Jornalista graduado pela Universidade da Amazônia (UNAMA), 27 anos.Repórter de campo pela Rádio Unama FM em duas finais de Campeonato Paraense (anos 2016 e 2017).

Crédito: Reprodução/Twitter

O manifesto a favor da Medida Provisória 984, também conhecida como MP do mandante, não para de crescer. Neste sábado (12), 43 clubes se posicionaram a favor do documento editado pelo presidente, Jair Bolsonaro.

A MP permite aos clubes vender os direitos de transmissão, dos jogos em que são mandantes, para quais e quantas emissoras bem entenderem.

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes

Acompanhe as notícias do seu time pelo Facebook

As novidades do manifesto são a presença de alguns clubes da Série C como Remo, Paysandu e Santa Cruz, além do Bahia de Feira e o Frei Paulistano, clubes sem divisão.

Veja a seguir as razões apontadas pelos clubes para o manifesto

“Com a MP a concorrência vai aumentar. O modelo que vigorava no Brasil gerou concentração do futebol nas mãos de poucos investidores. Consequentemente, não alcançou todo o seu potencial e ainda não provocou distorções no seu modelo de distribuição. A MP viabiliza a entrada de novos investidores no mercado, sem afastar os atuais, aumentando a disputa por direitos, a receita dos Clubes e, consequentemente, deixando o futebol brasileiro mais forte”.

“Com a lei antiga, um Clube que subisse da Série B para a Série A seria obrigado a negociar seus direitos de TV aberta com a única emissora possível (a que já tivesse o direito dos outros Clubes). Com a Lei do Mandante esse mesmo Clube pode negociar seu pacote de 19 jogos com várias empresas diferentes. Mais do que isso, se juntando a outros três Clubes eles formam um grupo com um produto muito valioso de 76 jogos. A nova legislação empodera os Clubes a negociar seus direitos e ainda incentiva a união deles”.

“A Lei do Mandante acaba com os “apagões”, isto é, os jogos sem nenhuma transmissão, que ocorrem quando um canal tem o direito de um time e outro canal tem o direito do outro. Antes da MP vigente mais da metade dos jogos do Campeonato Brasileiro eram impedidos de serem exibidos na TV fechada. Com mais partidas sendo transmitidas, teremos um futebol mais democrático, mais acessível e mais barato”.

” Na Alemanha, Espanha, Inglaterra e Itália os direitos pertencem aos Clubes mandantes. A legislação anterior aqui no Brasil tinha mais de 50 anos e não refletia uma forma moderna de negociação dos direitos esportivos. A ampliação de investimentos gera aumento de receitas para os clubes, viabilizando a manutenção dos nossos craques por mais tempo no país, além do investimento em estrelas internacionais. O Brasil não pode mais ficar pra trás”.

“Com a Lei do Mandante os atuais detentores de direitos mantêm TODOS os jogos que compraram e ainda ganham mais opções de jogos para transmitir. Não há qualquer prejuízo ou ameaça aos atuais contratos”.

Clubes que aderiram ao manifesto a favor da MP do mandante:

  1. ABC-RN
  2. América-MG
  3. América-RN
  4. Athletico Paranaense
  5. Atlético-GO
  6. Avaí
  7. Bahia
  8. Bahia de Feira
  9. Botafogo-PB
  10. Botafogo-SP
  11. Brasil de Pelotas
  12. Ceará
  13. Chapecoense
  14. Confiança
  15. Coritiba
  16. CRB
  17. Cruzeiro
  18. CSA
  19. Cuiabá
  20. Figueirense
  21. Flamengo
  22. Fortaleza
  23. Frei Paulistano
  24. Goiás
  25. Guarani
  26. Imperatriz
  27. Juventude
  28. Manaus
  29. Náutico
  30. Oeste
  31. Operário
  32. Palmeiras
  33. Paraná
  34. Paysandu
  35. Red Bull Bragantino
  36. Remo
  37. River-PI
  38. Sampaio Corrêa
  39. Santa Cruz
  40. Santos
  41. Sport
  42. Vila Nova
  43. Vitória

Veja o manifesto da MP do mandante a seguir:

Leia também:

Clubes do Brasil dominam interatividade no twitter em agosto; veja o ranking