Palmeiras contesta na CBF critérios de marcação de pênaltis

Verdão enviou à CBF um ofício pedindo que a entidade explique marcação de penalidades em jogos do clube

Victor Martins
Um homem que acredita ser jornalista, escritor e 'chato'. Decidam vocês qual será a opção escolhida.Formado na Universidade Metodista de São Paulo. No Torcedores desde 2016 ou algo parecido.

Crédito: Reprodução

O Palmeiras não está nada contente com a arbitragem de suas últimas partidas. A diretoria do Verdão se manifestou à CBF num ofício para protestar contra o que alega ser critérios diferentes em marcações de pênalti, segundo o Globoesporte.com

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes
https://www.facebook.com/TorcedoresOficial

A irritação palmeirense se refere a dois lances em suas duas últimas partidas, um pênalti marcado contra si no empate com o Inter e um a seu favor que não foi apontado na vitória de virada em cima do Red Bull Bragantino.

Acompanhe as notícias do seu time pelo Facebook

A argumentação do clube alega que os dois lances são bastante parecidos (ver abaixo), mas apenas o pênalti marcado contra o Palmeiras, em lance em que a bola bateu no braço do zagueiro Luan e que rendeu o primeiro gol colorado no empate, este com ajuda do VAR. O lance que o Palmeiras reivindica como pênalti a seu favor, em que a bola toca em Aderllan, não foi anotado pela arbitragem de campo e de vídeo.

Por causa da semelhança de tais jogadas, a diretoria palmeirense exigiu da CBF que os lances fossem ‘explicados’ pela comissão de arbitragem e seus respectivos critérios. Além de pedir que a entidade elabore um critério único para jogadas deste tipo.

O ofício foi enviado na terça-feira (8) pelo clube à CBF, que esperará pela manifestação da entidade quanto aos lances reclamados pelos palmeirenses.

LEIA MAIS

Deyverson parabeniza Patrick de Paula e indica “piscadinha” se o volante marcar no Dérbi: “Eles perdem a linha”

Corinthians x Palmeiras: dérbi lucrativo no Brasileirão; veja as cotas