Presidente do Grêmio nega acerto com Cavani, revela conversa com atacante e fala de outros reforços

Romildo esclareceu sobre as negociações do Grêmio atualmente

Rogério Araujo
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Lucas Uebel/Grêmio

O presidente do Grêmio, Romildo Bolzan, falou oficialmente sobre a possibilidade de contratar Cavani, que desde a semana passada é colocado como reforço do time gaúcho.

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes

Acompanhe as notícias do seu time pelo Facebook

O mandatário confirmou interesse no atacante uruguaio, mas deixou claro que o clube não negocia sua contratação e descartou o atleta nesse momento.

“Se o Cavani fizer a opção de vida dele de vir jogar na América do Sul, eu acho que até podemos conversar. Pois não é um desejo do Grêmio, mas de qualquer clube do mundo tem o desejo de ter o Cavani. Se ele quiser fazer o projeto pessoal junto com o esportivo, por residir próximo das suas propriedades no Uruguai, vamos tentar viabilizar através de um grande projeto seja com um esforço do clube, da torcida ou patrocinado. Vamos tentar buscar, mas não é o que temos neste momento. A única forma é o desejo de ele se organizar por aqui, fora isso, não vejo nenhuma situação possível”, afirmou Bolzan.

“Tempos atrás fizemos uma conversa com Cavani e ele estava debatendo sobre o assunto com outros clubes e, sinceramente, não é o Grêmio que vai competir com quem ele debate na Europa. Não temos condições disso e temos que voltar para a racionalidade”, completou.

“O atrelamento do Grêmio ao Cavani é cultura. A imortalidade, a garra, a forma como joga e a identidade com os valores do clube, tem tudo a ver. Se alguém sonha com o Cavani, sonha corretamente”, concluiu.

Ele ainda falou sobre outras negociações do Tricolor.

“Negociamos com os três sim. Wellington e Gilberto o assunto morreu. Estamos negociando sim com o Diogo Barbosa, mas ela está muito complicada de ser finalizada”, afirmou.

Veja outros trechos da entrevista:

Sobre a fase do time

“Vamos ter um embate difícil. As deficiências se acenturaram. Mas nós vamos em busca da vitória. Este é o meu 5º ano no Grêmio, não é a primeira vez que isso acontece. Não é a primeira vez que se cria esse clima de desconfiança.  “Dá a impressão que nós estamos tendo desgaste físico. Ao não produzir o resultado, todo mundo fica mais ansioso. O que precisamos neste momento é ganhar”.

Apoio a Renato

“A preocupação é voltar a vencer. No momento que a vitória entra, as coisas ficam mais tranquilas. O Renato tem que estar tranquilo mesmo. Não tem porque não estar”.

LEIA MAIS: