Processos, litígio e mais: como briga entre Globo e Conmebol favoreceu SBT na compra da Libertadores

Entidade e emissora romperam durante a pandemia

Matheus Camargo
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Arte/Torcedores

A Globo rompeu unilateralmente seu contrato com a Conmebol durante a pandemia do novo coronavírus e exigiu que um novo contrato com valores menores fosse feito pela entidade para a continuidade da Libertadores na emissora. O problema é que a confederação que dirige o futebol sul-americano não abriu mão dos valores e encontrou no maior rival da Globo, o SBT, a nova casa de sua principal competição.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

Conheça a Bet4Plus e experimente fazer uma aposta esportiva grátis, sem necessidade de depósito

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes
https://www.facebook.com/TorcedoresOficial

Conforme publicou nesta sexta-feira (11) o blog do Rodrigo Mattos, do UOL, o litígio entre a Globo e Conmebol começou há alguns anos e não atualmente, o que ajudou no fechamento do acordo com a emissora de Sílvio Santos.

Isso porque a emissora carioca tem processos instaurados contra a Conmebol por conflitos de anos anteriores, seja por problemas em direitos da TV aberta ou fechada.

A Globo havia assinado seu contrato de transmissão da Libertadores em 2015, pouco antes de estourar a bomba de corrupção na Conmebol, na FIFA e em várias outras confederações.

A entidade sul-americana tentou mudar tudo no ano seguinte, já sob o comando de Alejandro Domínguez, o novo presidente, mas a emissora foi à Justiça para conseguir a manutenção do baixo preço que assinou.

Com isso, ano após ano era tentado um reajuste nos valores, até que em 2020 a pandemia do novo coronavírus chegou. A Globo quebrou seu contrato com a Conmebol e exigiu valores menores, mas como dito acima, não conseguiu.

Outro problema que levou entidade e emissora à Justiça foi o fim das negociações com a empresa T & T, conforme publicou Rodrigo Mattos. O conglomerado terceira operações de comércio exterior e mediava as negociações entre Globo e a antiga diretoria da Conmebol. Com o contrato quebrado, a confederação vendeu os direitos ao Fox Sports, que repassava parte das partidas à emissora carioca, que logo foi à Justiça e conseguiu mais uma vitória.

A relação se corrompeu com o passar dos anos até que a Conmebol decidiu não esperar mais pela Globo, que ficou sem um de seus principais torneios de futebol.

Leia mais:
SBT assina com Téo José para narrar a Libertadores, diz site