Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Verstappen, Vettel e Ricciardo exaltam Lewis Hamilton por igualar recorde de vitórias: “Conquista incrível”

Max Verstappen, Sebastian Vettel e Daniel Ricciardo falaram sobre o impacto das noventa e uma vitórias de Lewis Hamilton na Fórmula 1

Willian Ferreira
Colaborador do Torcedores.com e contador de histórias do esporte.

Crédito: Twitter/Reprodução

O último domingo (11) foi histórico para toda a Fórmula 1. Lewis Hamilton, ao vencer o GP Eifel 2020, empatou o recorde de triunfos na categoria: 91, empatando com Michael Schumacher. Atuais rivais do britânico na categoria se renderam à marca.

Max Verstappen, para muitos o melhor piloto do grid da Fórmula 1 com exceção de Lewis, foi um deles. “É uma conquista incrível. Noventa e uma vitórias, todo mundo achou isso quase impossível de alcançar, certo? Estar lá agora, é incrível e muito impressionante. E tenho certeza de que haverá mais algumas vitórias vindo em sua direção – e provavelmente também campeonatos. Então, sim, muito impressionante. E difícil de vencer”, afirmou o holandês.

Comparações com Schumacher

Sebastian Vettel também parabenizou Hamilton pelo recorde na Fórmula 1. Mas não deixou de falar, também de Michael Schumacher. “Sua carreira agora já dura mais de uma década no esporte, e continuar mostrando esse nível de consistência na frente, isso também não é fácil. Acho que nós aqui entendemos isso. Você pode ter um pacote e um carro para fazer isso, mas é todo fim de semana quando as luzes se apagam. É mais fácil falar do que fazer. Certamente um grande respeito. Também acho que o presente que ele recebeu, um dos capacetes de Michael, é um dos mais legais que já vi no esporte, então é muito bom ver isso”, destacou o alemão.

Daniel Ricciardo foi outro piloto a relembrar o heptacampeão de Fórmula 1. “Não consigo respeitar seus esforços o suficiente. Na minha cabeça, é um número que sempre pensei que nunca seria derrotado ou igualado. Temos bastante certeza de que ele excederá esse número! No entanto, devo dizer que Michael sempre será meu herói, e penso que Michael tinha algo sobre ele que eu não tinha visto em outros pilotos até agora. Provavelmente é o fato de que eu o admirava quando era criança, e não admirava Lewis quando era criança porque estava competindo com ele, então a situação é diferente. Mas provavelmente daqui a 10, 15, 20 anos, haverá mais admiração por isso”, finalizou o australiano.

LEIA MAIS
Nomes ligados ao automobilismo e fãs de corridas lamentam morte de Niki Lauda no Twitter
25 anos depois, relembre números e recordes de Ayrton Senna na Fórmula 1
Ricciardo dá ré, bate em outro piloto e abandona GP do Azerbaijão; imagem viraliza no Twitter