Presidente do Atlético-MG dispara após nova exigência da Prefeitura

 

Eder Bahúte
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Montagem - Bruno Cantini/Reproducao YouTube

Na manhã desta terça-feira (27), o presidente do Atlético, Sérgio Sette Câmara, foi as redes sociais informar que a Prefeitura está cobrando a revisão de IPTU (Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana) dos últimos cinco anos da sede do clube, no bairro de Lourdes, em Belo Horizonte.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

Irritado, Sette Câmara ainda lembrou que a Prefeitura têm feito contrapartidas “exageradas” para a construção da Arena MRV. As exigências aumentaram o custo do estádio em R$ 100 milhões.

“PASMEM! Se não bastassem os exageros da Prefeitura de BH ao impor contrapartidas extras de mais de 100 milhões para o nosso Estádio-Arena MRV, agora o ATLÉTICO recebe cobrança de revisão do IPTU da Sede, exigindo do Clube diferenças dos últimos 5 anos. CHEGA!!!!”, tuitou Sette Câmara.

Sette Câmara e Alexandre Kalil, atual prefeito de Belo Horizonte, já não são próximos como antes. O mandatário alvinegro, porém, garante que ele não é seu desafeto. Para muitos, há sim um racha político no clube. Alguns episódios recentes intensificaram a tese.

Funcionários ligados a Kalil e que trabalhavam no Atlético, foram demitidos. O caso mais emblemático foi a saída do médico Felipe Kalil, filho do ex-presidente. Ricardo Guimarães, do Banco BMG, um dos patrocinadores do clube, teria pedido a sua demissão a Sérgio Sette Câmara. Todos negaram tal influência.

LEIA MAIS: