Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Com brasileiro na lista, veja 10 jogadores com mais títulos por seleções do que por clubes

Vários atletas ficaram marcados como jogadores, de seleção

Matheus Camargo
Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), colaborador do Torcedores.com desde 2016, radialista na Paiquerê 91,7.

Crédito: Divulgação/CBF

Alguns jogadores ficaram marcados na carreira por não sentirem o peso na camisa de sua seleções, mas também por não repetirem o mesmo desempenho em clubes.

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes
https://www.facebook.com/TorcedoresOficial

Veja 10 jogadores que possuem mais títulos por seleções do que por clubes:

Dunga – Brasil
Pela Seleção Brasileira, Dunga conquistou seis títulos: uma Copa do Mundo (1994), uma Copa das Confederações (1997), duas Copas Américas (1989 e 1997), uma Copa Umbro (1995) e um Pré-Olímpico (1984).

Por clubes são quatro taças: dois Campeonatos Gaúchos pelo Internacional (1982 e 1983), um Campeonato Carioca pelo Vasco (1987) e um Campeonato Japonês pelo Jubilo Iwata (1997).

Nabil Fekir – França
O jogador de 27 anos do Bétis tem apenas um título na carreira, justamente a Copa do Mundo de 2018 com a França. Nunca conquistou nada pelo atual clube e nem pelo Lyon.

Santos Iriarte – Uruguai
Autor de um dos gols do Uruguai na final da Copa do Mundo de 1930, o ex-meia Santos Iriarte teve naquele Mundial seu único título da carreira. Ídolo do Racing-URU, passou rapidamente pelo Peñarol, mas nunca conquistou um título uruguaio.

Gary Medel – Chile
O zagueiro e volante chileno é bicampeão da Copa América por sua seleção em 2015 e 2016, mas nunca conquistou um título sequer por clubes. Passou por equipes como Universidad Católica, Boca Juniors, Sevilla, Inter de Milão, mas nunca com títulos.

Mauricio Panilla – Chile
Da mesma geração do citado acima, é mais um que conquistou apenas as duas Copas Américas com o Chile e não foi vencedor por clubes. Passou por equipes como Universidade de Chile, Sporting, Vasco, Palermo, entre outros.

José Fonte – Portugal
O zagueiro português esteve no elenco campeão da Eurocopa 2016 e da Nations League 2019, sendo os principais títulos de sua carreira. Antes disso, Fonte havia conquistado apenas a EFL Trophy 2010 pelo Southampton, uma copa que reúne apenas clubes da terceira e quarta divisão do futebol inglês.

Vicente de la Mata – Argentina
A Argentina dominou o futebol sul-americano no fim dos anos 30 e início dos anos 40 e conquistou quatro edições do Campeonato Sul-Americano, predecessora da Copa América. De la Mata, ídolo do Independiente, esteve nos quatro títulos, em 1937, 1941, 1945 e 1946. Pelo clube no qual é ídolo conquistou três Campeonatos Argentinos, em 1938, 1939 e 1948.

José Salomón – Argentina
Outro jogador que representa a Argentina multicampeã da década de 40 é Salomón, ídolo do Racing. Por seu clube de coração conquistou apenas uma Copa Argentina, enquanto pela seleção foram quatro Copas Américas.

René Pontoni – Argentina
Mais um argentino da década de 40 foi Pontoni, que fez parte já fim do período e conquistou três Copas Américas, em 1945, 1946 e 1947. Seu único título por clubes foi em 1946, quando foi campeão argentino pelo San Lorenzo.

Ramon Ramírez – México
O ex-meia fez sucesso no futebol mexicano na década de 90, mas conquistou apenas um título nacional, em 1997, pelo Chivas Guadalajara. Pelo México, porém, esteve em quatro títulos: três Copas Ouro (1993, 1996 e 1998) e uma Copa das Confederações (1999).

Leia mais:
Há 19 anos, ídolo da Inter de Milão marcava e Colômbia conquistava único título de sua história