Abel vê Inter “melhor” que nos outros dois jogos e valoriza luta; Lindoso explica com detalhes a briga no fim

Confira como foram as entrevistas de Abel Braga e de Rodrigo Lindoso após a queda do Internacional

Eduardo Caspary
Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Dupla Gre-Nal.

Crédito: Foto: Ricardo Duarte/Inter

O gol no apagar das luzes de Yuri Alberto encheu o torcedor colorado de expectativa, mas a realidade dos pênaltis foi dura. E tirou do Inter a chance de jogar a semifinal da Copa do Brasil, que terá o América-MG como rival do Palmeiras – do outro lado da chave, o Grêmio pega o São Paulo.

Após a desclassificação em Minas Gerais, o técnico Abel Braga viu evolução no time em relação aos dois jogos anteriores e valorizou a luta até a última bola:

“O que eu vi hoje foi um Inter melhor do que os dois primeiros jogos que fizemos. Não reclamei as derrotas por falta de tempo, jamais. Mas hoje tive uma equipe interessante. O Inter é uma equipe que suporta bem, que joga de igual para igual”, declarou Abel, antes de acrescentar:

Acompanhe as notícias do seu time do coração pelo Facebook

“Procurar usar coerência e colocar a melhor equipe a cada jogo, não sei se essa equipe vai ser a mesma que nos próximos jogos, se vai ser a mesma formação. Hoje foi uma equipe que lutou até a última bola”.

O próximo jogo do Inter é no domingo, em casa, diante do Fluminense. Depois, na quarta-feira, visita o Boca Juniors abrindo as oitavas da Libertadores.

Lindoso explica a briga depois da queda do Inter

Uma demorada confusão foi vista ainda dentro de campo depois da classificação do América-MG, tendo o volante Rodrigo Lindoso como um dos pivôs. Ele concedeu coletiva de imprensa e deu a sua versão dos fatos:

“Queria pedir desculpas a todos o que aconteceu. Ficou bem evidente que eu fui o primeiro a correr em direção aos jogadores do América-MG. Ninguém quer ver confusão, querem ver espetáculo, jogo, classificação, infelizmente não fomos nós. Quando eu fui até o Uendel, um atleta do América veio em minha direção e falou gracinhas, me deu tchau. Ficamos com o nervos à flor da pele. Em nenhum momento provoquei ninguém”, disse, antes de encerrar:

“Se tratando de América-MG, precisam ter respeito com a instituição Internacional. Sabemos que estamos em um novo comando, viemos de confrontos com baixo de desempenho. Mas hoje mostramos diferente, infelizmente no final aquilo aconteceu”.

LEIA MAIS:

Presidente do Inter aponta erro do juiz no último Gre-Nal e minimiza jejum no clássico: “Estamos na frente desde 1945”

Caetano nega ter “trocado farpas” com Eduardo Coudet, e presidente do Inter se manifesta sobre polêmica

Galhardo desabafa após expulsão, relembra histórico e discorda de árbitro: “Estou muito chateado”

Siga o autor:

No YouTube

No Instagram