Jon Jones terá sucesso lutando entre os pesos-pesados, analisam treinadores

Treinadores de ‘Bones’ acreditam que o ‘QI de luta’ do ex-campeão dos meio-pesados o guiará para sucesso na categoria superior

Victor Martins
Um homem que acredita ser jornalista, escritor e 'chato'. Decidam vocês qual será a opção escolhida.Formado na Universidade Metodista de São Paulo. No Torcedores desde 2016 ou algo parecido.

Crédito: Reprodução/Facebook Oficial UFC

Jon Jones deixou os meio-pesados, divisão na qual reinou absoluto nos últimos anos no UFC para buscar uma empreitada diferente, subindo para os pesos-pesados. E quem duvida de que ‘Bones’ poderá ter sucesso semelhante na categoria superior pode ter surpresas.

Ao menos é o que apontam os treinadores do lutador na Jackson-Wink. O time no qual Jones treina tem total confiança de que seu pupilo irá reproduzir numa categoria em que nunca lutou o mesmo sucesso que teve entre os meio-pesados. Principalmente pelo chamado ‘QI de luta’, um dos fatores mais elogiados do ex-campeão.

“O peso-pesado é diferente, mas Jon Jones treinou com alguns dos melhores pesos-pesados que existem. Vi Jon treinar com gente como Alistair Overreem, Andrei Arlovski e Travis Browne. E Jon foi o mesmo com todos eles. As habilidades dele são incríveis, o QI de luta dele é alto, que não acho que uma vantagem em relação ao peso pode prejudicar Jon. Ele é um artista marcial incrível”. afirmou em entrevista ao MMAFighting um de seus treinadores, Brandon Gibson.

As afirmações de Gibson foram semelhantes às opiniões de Mike Winklejohn, um dos chefes da academia, que também prevê que Jon Jones não terá grandes problemas para se firmar na divisão e ser candidato a conquistar o cinturão da categoria superior do UFC.

“Ele sempre se deu bem contra pesos-pesados. Ele sempre soube como se adaptar e, na questão do QI de luta, Jon é o cara. Se ele luta contra um cara que nocauteia bem como o Andrei Arlovski, ele sabe como anular isso. Se ele luta contra um cara que é bom com as mãos e de joelho como é o Overeem, ele saberá como lidar com isso. Ele é muito bom em estudar o que um lutador faz e às vezes até prevê seus movimentos”, disse.

LEIA MAIS

Jéssica Bate-Estaca mira se tornar campeã em duas categorias do UFC

(Crédito da foto: Reprodução/Facebook Oficial UFC)