Cruzeiro chega a R$ 11 milhões em custos com rescisões em 2020

Conta feita entre janeiro e setembro leva em conta multas de jogadores e treinadores que deixaram a Raposa neste período

Victor Martins
Um homem que acredita ser jornalista, escritor e 'chato'. Decidam vocês qual será a opção escolhida.Formado na Universidade Metodista de São Paulo. No Torcedores desde 2016 ou algo parecido.

Crédito: Divulgação/Site Oficial do Cruzeiro

O Cruzeiro vem buscando maneiras de tentar cortar gastos com seu futebol. Uma das maneiras são as liberações de contratos, mas isto também vem gerando custos à Raposa, com as multas rescisórias de jogadores e treinadores.

De acordo com o último balancete do clube, divulgado pelo Globoesporte.com, o clube mineiro gastou entre janeiro e setembro de 2020 R$ 11 milhões com pagamento das multas contratuais por rescindir com jogadores e também com treinadores.

Com quatro técnicos durante o ano, o Cruzeiro tem duas destas multas rescisórias (as de Adílson Batista e Enderson Moreira) constando nos números levantados pelo documento. Ney Franco, que rescindiu em outubro, não aparece na lista. No total, o déficit em todo o período com os chamados ‘custos de futebol’ do clube chegou a R$ 52 milhões.

Torcedor leitor tem descontos exclusivos no Clude!

O déficit geral do clube entre os nove primeiros meses de 2020 girou em torno de R$ 343 milhões. Com queda de recursos por causa da pandemia do coronavírus e a disputa da Série B, a Raposa também viu sua dívida geral ultrapassar R$ 1 bilhão neste período.

Um lado que compensou tais perdas, de certo modo, foi com os gastos da folha do futebol profissional da Raposa. Durante o ano, os números apresentaram alguma oscilação, chegando em agosto a R$ 4,83 milhões, números bem diferentes dos R$ 8 milhões com os que os mineiros começaram 2020. Em setembro, os valores foram para R$ 6 milhões.

(Crédito da foto: Divulgação/Site Oficial do Cruzeiro)