Em entrevista, homem que invadiu o Super Bowl diz amar o Brasil e afirma torcer para o Corinthians

Yuri Andrade, americano que invadiu o Super Bowl LV no jogo entre Buccaneers e Chiefs, deu uma entrevista exclusiva onde contou sobre o medo de entrar no campo e todo o plano para o feito, além de aceitar vir ao Brasil dar o pontapé inicial no Campeonato Paulista

Danilo Lacalle
Jornalista de formação, e atleta por opção. Especialista em esportes americanos e apaixonado por esportes radicais.

Crédito: Reprodução/@KingYuri

O mundo inteiro estava assistindo ao Super Bowl LV entre Tampa Bay Buccaneers e Kansas City Chiefs, onde o time dos Bucs e Tom Brady se saíram campeões. Mas, antes de acabar a partida, um fato curioso: um homem invadiu o campo e começou a correr entre os jogadores, sorrindo e acenando, e parou na linha de 1 jarda para evitar maiores confusões. O nome dele? Yuri Andrade, o americano que também é cidadão brasileiro, de 31 anos, tem um elo importante com o Brasil. Seus pais nasceram em Franca, São Paulo.

E entrevistamos o “invasor do Super Bowl”. Confira o papo completo:

A ideia de Yuri Andrade para invadir o Super Bowl

A ideia da invasão, para Yuri, começou em Dubai: “Estava em uma boate em Dubai com os meus amigos. Eles já tentavam há 4 anos fazer essa invasão para divulgar a marca de um site (Vitaly Uncensored). E isso nunca tinha acontecido. Eu disse que poderia fazer acontecer. Em uma hora eu bolei um plano e disse que era possível”, disse Yuri.

Além de divulgar a marca em seu maiô, Yuri Andrade também ganhou uma quantia grande em dinheiro. “Eu tinha certeza que daria certo. Por isso apostei tanto”, afirmou. Yuri ganhou um total de 300 mil dólares com a invasão. A quantia total era de U$375 mil, mas a casa de aposta online Bovada decidiu cancelar a bet e não pagou o prêmio de U$75 mil ao Yuri.

Festa com os Buccaneers

Agora, Yuri garante que está curtindo bastante os frutos do dinheiro. “Nos dias seguintes eu estava com os irmãos do Gronk (Rob Gronkowski) em Las Vegas. Eles ainda me chamaram para a festa de comemoração do título do Tampa Bay Buccaneers em que estavam todos os jogadores. E os próprios atletas que pediram para eu comparecer. Foi demais”, revela.

Convite da São Paulo Football League e torcida pelo Corinthians

Antes da realização desta entrevista e após o convite para bater um papo com o Yuri, o Presidente da São Paulo Football League, Ricardo Trigo, pediu para que Yuri fosse convidado para dar o pontapé inicial da liga estadual de futebol americano, que está previsto para o dia 1 de agosto, mas que pode mudar devido à pandemia. A resposta de Yuri? “Com certeza irei. Me diga a hora e o local que eu estarei lá.” Yuri, que tem raízes brasileiras, já visitou o Brasil 7 vezes e revelou acompanhar o futebol. “Eu torço para o Corinthians. Acompanho o time há 15 anos. Vai, Corinthians!”.

Após ser detido no campo, Yuri pagou uma fiança de 500 dólares e pediu para que um amigo recebesse o dinheiro ganho das apostas. Colocou ele em um voo privado direto para a Florida e, agora, está apenas desfrutando do feito realizado. “E vocês podem me ver, em breve, aprontando em mais lugares por aí. É só me seguir no Instagram e ficar ligado nas notícias”, contou Yuri.

 

LEIA MAIS

Ronald Jones II fala sobre jogar seu primeiro Super Bowl “em casa”, pelo Tampa Bay Buccaneers

Esquenta do Super Bowl: Torcedores.com entrevista jogadores do Kansas City Chiefs antes da final da NFL