VAR no Brasileirão 2020: veja os times mais “favorecidos” e “prejudicados” ao final do torneio

VAR foi utilizado pelo segundo ano seguido no Brasileirão e, para variar, foi motivo de muitas polêmicas na edição de 2020

Marcel Thomé
Colaborador do Torcedores.com

Crédito: Reprodução

O Brasileirão 2020 está encerrado, o Flamengo é o campeão, mas o Athletico Paranaense terminou a competição na liderança da lista dos clubes que mais tiveram mudanças favoráveis com a utilização do VAR (árbitro de vídeo).

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

O Furacão teve ao todo 15 interferências do VAR em lances de suas partidas na competição, sendo que dez delas foram favoráveis e outras cinco foram contrárias – saldo de cinco a favor. Os números foram atualizados desde o início do Brasileirão pelo Espião Estatístico do “ge.com“.

Leia também: Final da Copa do Brasil: Globo e CBF aceitam e 1º jogo tem novo horário

Na sequência do mais “favorecidos” aparecem Flamengo e Fortaleza que tiveram 21 lances revisados pelo VAR, sendo que 12 deles terminaram sendo favoráveis – saldo de três a favor.

Já no lado oposto, o dos times mais “prejudicados” pelas decisões do VAR, o Vasco terminou na ponta com mais decisões desfavoráveis. O Cruzmaltino teve nada menos do que 17 interferências que terminaram sendo contrárias em seus jogos no Brasileirão e outras cinco a favor – saldo negativo de 12.

O Sport também aparece entre os mais decisões contrárias com saldo negativo de cinco – 12 contrárias e sete a favor.

Veja o ranking de mais “favorecidos” e “prejudicados” pelo VAR no Brasileirão 2020:

Top-5 dos mais “favorecidos”

1 – Athletico: 10 favor e 5 contra

2 – Flamengo: 12 favor e 9 contra

3 – Fortaleza: 12 favor e 9 contra

4 – Atlético-GO: 10 favor e 7 contra

5 – Santos: 13 favor e 11 contra

Top-5 dos mais “prejudicados” no VAR

1 – Vasco: 17 contra e 5 favor

2 – Sport: 12 contra e 7 favor

3 – Coritiba: 11 contra e 7 favor

4 – Red Bull Bragantino: 10 contra e 7 favor

5 – Botafogo: 14 contra e 11 favor

LEIA MAIS: