Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Corinthians chega a R$ 1,5 milhão de cortes na folha salarial em 2021

Timão busca reduzir custos do elenco e mira mais reduções na folha nos próximos meses

Victor Martins
Um homem que acredita ser jornalista, escritor e 'chato'. Decidam vocês qual será a opção escolhida.Formado na Universidade Metodista de São Paulo. No Torcedores desde 2016 ou algo parecido.

Crédito: Rodrigo Coca/Agência Corinthians

O Corinthians tem como uma de suas missões acertar suas finanças. Por enquanto, as intenções corintianas já conseguiram uma redução considerável dos custos de folha salarial do clube, segundo o Globoesporte.com

De acordo com as informações, desde o começo de 2021, cerca de R$ 1,5 milhão foram economizados pelo Timão com reduções salariais. Boa parte delas veio com o encerramento de contratos de jogadores. Dois deles  o atacante Boselli e o lateral Sidcley, cujos custos salariais (em carteira) beiravam os R$ 840 mil.

Apesar da boa redução inicial, o Corinthians tem metas mais altas para seguir enxugando suas contas. O clube deseja, nos próximos meses, promover reduções do custo do futebol que cheguem a R$ 2 milhões mensais. Esta passa por encerramento de contratos e negociações.

Nas últimas semanas, cinco atletas foram negociados e também representaram um alívio nas contas corintianas. Matheus Davó foi emprestado ao Guarani, Ederson foi para o Fortaleza e outros três atletas (Jonathan Cafu, Walter e Marllon) se transferiram para o Cuiabá. Os cinco, somados, custavam aos cofres do Timão R$ 900 mil em salários. Nos respectivos acordos, não há, no entanto, informação se haverá algum gasto com salários, o que reduziria o corte.

Outros dois, o lateral-direito Michel Macedo e o atacante Everaldo, também devem representar economia ao Timão. Os dois atletas não devem seguir para a temporada e estão à procura de um novo clube. A negociação pode render até R$ 300 mil de economia com salários para a equipe de Parque São Jorge.

A folha salarial do Corinthians em 2020 era de R$ 12 milhões, aproximadamente, considerada uma das maiores do futebol brasileiro. Buscando reduzir suas dívidas, que chegam em torno de R$ 920 milhões, parte da busca por reestruturação financeira do clube deve passar pela redução de folha salarial e pela saída de mais jogadores.

LEIA MAIS

Corinthians negocia empréstimo de Everaldo com equipe da Série A, mas altos valores travam negociação

(Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians)