Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Crise política, dinheiro escasso e resgate da credibilidade: Jornalistas avaliam chegada do técnico Marcelo Cabo no Vasco

Marcelo Cabo assinou contrato com o Vasco até dezembro de 2021

Wilson Pimentel
Jornalista esportivo desde 1998. Cobriu os principais eventos esportivos da última década. Passou pelas redações do SBT, Record TV, CNT, Esporte Interativo, Rádio Tupi, Rádio Brasil e Rádio Manchete. É correspondente de veículos de comunicação da Colômbia, Croácia, Paraguai e Portugal. Está no Torcedores.com desde 2019.

Crédito: Divulgação /Atlético-GO

Um ano para apagar. Uma temporada para servir de exemplo de como não comandar um clube centenário. Assim foi o Vasco de 2020. O último ano marcou o quarto rebaixamento do Gigante da Colina para a Série B do Campeonato Brasileiro.

Além disso, o clube de São Januário fracassou em outras frentes na tentativa de dar alegria ao sofrido torcedor vascaíno. Afinal, o time fez péssimas campanhas no Campeonato Carioca, na Copa do Brasil e na Copa Sul-Americana.

Ao longo da temporada, o Vasco teve Abel Braga, Ramon Menezes, Ricardo Sá Pinto e Vanderlei Luxemburgo. Fora das quatro linhas a crise política e o caos institucional também marcaram o clube. A sucessão de erros determinou o novo rebaixamento.

Aos 54 anos, Marcelo Cabo chega com a missão de ser o grande comandante do Vasco. Ao longo da carreira, comandou o Ceará, CRB, Figueirense, Guarani e Macaé. Porém, seus trabalhos mais relevantes foram no Atlético-GO e o CSA quando conseguiu subir as equipes para a Série A do Brasileirão em 2016 e 2018, respectivamente.

Contudo, o treinador terá de administrar outros problemas: apostar nas categorias de base, ser cirúrgico nas contratações, e resgatar a credibilidade do clube no mercado da bola. O Torcedores.com conversou com jornalistas, que ajudaram a analisar o perfil do novo treinador vascaíno. Confira!

André Isac | TV Aparecida

“Marcelo Cabo chegou ao Atlético em 2016 e conquistou o título mais importante da história do Atlético. Na Série B daquele ano o grande favorito era o Vasco. O time carioca liderou boa parte do campeonato até ser ultrapassado pelo Dragão. Em 2020 veio mais um grande desafio, manter o ritmo do time que foi muito bem comandado por Vagner Mancini. Ele conseguiu e até superou consagrando a melhor campanha do Atlético na era pontos corridos. Marcelo Cabo entra para a história do Atlético ao lado de Artur Neto que conseguiu o primeiro acesso em 2009, de Homero Cavalheiro o primeiro campeão da Série C em 1990 entre outros”.

Flávio Dias | Canal Atenção Vascaínos

“O maior desafio do Marcelo Cabo será resgatar a credibilidade do Vasco. Ele vai ter de trabalhar para mostrar que o clube merece um crédito. Afinal, não pensou duas vezes ao aceitar trocar uma equipe de Série A por uma da Série B. O Marcelo sabe que o Vasco tem problemas financeiros e políticos, mas tem noção do que representa para sua carreira este desafio. Acredito que essa decisão será fundamental para mostrar para todos a dimensão da responsabilidade de vestir a camisa vascaína”.

Fred Soares | Rádio 94 FM

“A natural liderança do elenco do Vasco é o seu capitão Leandro Castan. Dentre os jovens, vejo apenas um que deu mostras de que pode também ocupar essa posição: o Marcelo Alves, também zagueiro. Ele que veio de um time menor mostrou que, assim como seu veterano colega, pode se transformar numa liderança técnica e anímica desse ainda anêmico grupo cruzmaltino”.

Jessica Dias | Rádio Brasil

“Na última temporada, o Vasco foi um dos clubes que mais utilizou jogadores de base dentre as equipes da Série A. Nomes como Talles Magno, Gabriel Pec e Bruno Gomes, só para exemplificar, foram as soluções caseiras em meio à instabilidade do time principal e falta de recurso financeiro. Mesmo os lançando aos profissionais, a palavra sempre foi cautela. Novas promessas existem e basta só olhar para o time Sub-20 campeão da Copa do Brasil, Carioca e da Supercopa da categoria. A forma como serão tratadas, inclusive, por Marcelo Cabo é que vai interferir diretamente no futuro que é logo ali”.

Joel Silva | Esporte News Mundo

“O momento atual de fato é de indefinição. Muitos jogadores possuem contrato em vigor, mas não sabem se vão continuar. Por outro lado, o treinador terá uma base vencedora com atletas jovens e promissores para lapidar. Reforços serão necessários, mas pegando o trabalho do início, Marcelo Cabo vai poder montar o elenco à sua maneira e a diretoria está disposta a fazer de tudo para dar condições de trabalho ao novo comandante”.

Luiz Gustavo Ferreira | Torcedores.com

“Acredito que foi uma bela escolha do Vasco diante de todas as circunstâncias. Marcelo Cabo já mostrou que pode montar equipes competitivas com poucas peças, ou seja, o popular ‘omelete sem ovos’. Ele tem dois grandes desafios: devolver o equilíbrio ao time do Vasco, principalmente na defesa, e encarar a pressão por bons resultados. Precisa de tempo e paciência por parte da diretoria e da torcida”.

Mário Luiz | Rádio 101 FM 

“O Marcelo Cabo é profundo conhecedor da realidade financeira dos clubes cariocas. Está acostumado a trabalhar com orçamento reduzido, elencos curtos e valorizando a base. Em 2015, fez um ótimo trabalho no Macaé durante o Campeonato Brasileiro da Série B. Ele, inclusive, deixou a equipe brigando pelo acesso a Série A antes de assumir o Ceará. O Vasco será o maior desafio de sua vida profissional. Principalmente pela instabilidade financeira e o peso da camisa histórica camisa do clube”. 

Rodrigo Campos | TV Brasil

“É muito difícil para um treinador trabalhar com jogadores que não recebem em dia. A dificuldade aumenta quando ele não pode cobrar. Atualmente, o jogador usa redes sociais, assiste programas esportivos e sempre vai saber dos graves problemas. Cabe ao atleta tentar não se envolver. Reconstruir em uma temporada uma terra que está arrasada há muitos anos, é utópico. O Vasco precisa simplificar as coisas. Montar um elenco barato e que seja comprometido. Além disso, a diretoria terá de evitar alianças perigosas com empresários que há muitos anos prejudicam o clube”.

Wagner Oliveira | Rádio Bandeirantes

“O Marcelo Cabo costuma formar suas equipes com jogadores mais rodados. É um técnico que conhece o mercado, principalmente de atletas que sabem jogar a Série B. Teve participação efetiva nos principais reforços do Atlético Goianiense em 2016 e CSA em 2018, onde conseguiu o acesso. Nesse ínterim, conseguiu montar times competitivos com poucos recursos. Suas equipes são fortes defensivamente, valorizam a posse de bola e atuam com velocidade na frente. Tem tudo para fazer um grande trabalho no Vasco”.

Wellington Campos | Rádio Tupi

“Marcelo Cabo adquiriu uma boa experiência com os campeonatos da Série B que participou com equipes médias, se destacando por grandes campanhas e sendo um treinador que consegue arrumar taticamente suas equipes. Estudioso, às experiências em duas copas do mundo, foram bem-vindas e ele soube aproveitar as oportunidades. Da nova geração de técnicos no país, terá sua grande oportunidade no Vasco da Gama, de montar um grupo com pouco dinheiro e criatividade. Uma chance de ouro na carreira de Marcelo Cabo”.

As melhores notícias de esportes, direto para você

    

 

LEIA MAIS: 

Marcelo Cabo: tática, times, títulos, duas Copas do Mundo e mais da carreira do novo técnico do Vasco 

Vasco corre contra o tempo para tentar renovar com Marcelo Alves, que tem sondagens de clubes da Série A 

Não aprendi dizer adeus! Sem dinheiro em caixa, Vasco deve abrir mão de Martín Benítez em 2021