Duílio explica real motivo da demissão de médico do Corinthians

Em entrevista, o presidente do Corinthians Duílio Monteiro Alves, comentou o pedido de demissão do médico Ivan Grava

Diego Lucio Castro de Oliveira
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Reprodução/Corinthians

O Corinthians sofreu nas últimas duas semanas com um surto de covid-19. Nos jogos contra Palmeiras. Ponte Preta e São Caetano, o time de Vagner Mancini teve diversos desfalques, e acabou jogando com um time alternativo. Mas os desdobramentos desse surto, não foram só dentro de campo. Fora dele, o Dr. Ivan Grava pediu demissão do clube, e o motivo seria justamente a ineficácia dos protocolos adotados contra a covid-19.

Segundo informação da Rádio Bandeirantes e do GE, Ivan Grava divergiu diversas vezes com profissionais do Corinthians, no que diz respeito à este cuidado com o distanciamento social, além do extra-campo de cada atleta. Mas o presidente do Corinthians Duílio Monteiro Alves, tratou de desmentir a informação, e trouxe o real motivo da saída de Ivan. Duílio disse que houve divergência sobre o período de recuperação dos jogadores que tiveram o vírus nas últimas semanas.

Fala, Duílio!

“Não existe nenhum problema de descumprimento de protocolo. Essa conversa não existiu. Existe o protocolo que o Corinthians segue há um ano, protocolo usado pela OMS (Organização Mundial de Saúde): sintomas leve ou sem sintomas podem voltar em dez dias. No treino, eles são avaliados e voltam. Com sintomas de internação, (voltam) em 15 dias. O Corinthians se baseia em ciência. O período máximo de já jogar é dez dias após infecção. Foi uma discordância de tempo de retorno entre o Corinthians e o Ivan. Todo o corpo médico conversou sobre as razões do protocolo com tempo maior. Não foi o presidente. O que existe é um corpo médico. Ficou resolvido que voltariam antes do previsto pelo Ivan. Ele se sentiu desautorizado e pediu demissão. Ninguém descumpriu protocolo.”

O Corinthians então ‘acusa’ Ivan Grava de ter uma precaução exagerada na volta desses atletas. Lembrando que o clube já tem uma decisão pela Copa do Brasil na próxima quarta(17).

Protocolo da CBF

O protocolo básico do futebol brasileiro impõe as seguintes condições:

  • Atletas que não apesentam sintomas de coronavírus (assintomáticos) podem retornar aos treinos em 10 dias.
  • Atletas que apresentam sintomas (sintomáticos) podem retornar aos treinos em 14 dias.

 

Siga o autor no Twitter/Instagram

LEIA MAIS
Corinthians libera jovem meia para negociar com futebol da Bielorússia

Após surto de covid-19 no clube, médico do Corinthians pede demissão

Empréstimos, retornos e cautela nas contratações: confira o resumo do Corinthians no Mercado da Bola