Richarlyson rebate Lisca sobre paralisação do futebol: “Não dá para aguentar tanta hipocrisia encapuzada de heroísmo”

Treinador desabafou com o futebol ocorrendo em meio à pandemia

Bruno Romão
24 anos, jornalista formado pela Universidade Estadual da Paraíba, amante da escrita, natural de Campina Grande e um completo apaixonado por futebol. Contato: bruno.romao.nascimento@gmail.com

Crédito: Paulo Pinto / saopaulofc.net

Com a pandemia vitimando cada vez mais vítimas no Brasil, Lisca se manifestou e pediu uma conscientização da CBF. Isso porque a entidade marcou jogos da Copa do Brasil para este mês, e alguns clubes vão precisar se deslocar para outras regiões do país. Portanto, o treinador se mostrou apavorado com a situação, já que está perdendo amigos para o coronavírus.

OPINIÃO DE RICHARLYSON

Porém, Richarlyson não concordou 100% com o treinador do América-MG. Dessa forma, o jogador do Noroeste acredita que o técnico foi hipócrita, já que nem todos os profissionais do futebol recebem os mesmos vencimentos.

“Lisca quer que pare o futebol? Ok! Tudo bem… eu até concordaria com isso, se não fosse o Lisca falando. Hahaha. Lisca no dia 19 de novembro de 2020 comemorou sua vitória diante do Internacional pela Copa do Brasil que ele tanto está abominando hoje nos braços da galera (sic)” Ah, mas o Lisca quer que pare, chegou a hora de parar, né? Claro Lisca! Você acabou de renovar seu contrato com o América Mineiro merecidamente, pois realmente é um treinador competente. Na entrevista ele disse “chegou a hora de ganhar os 6 digitos, né?. Pois bem, Lisca renovou seu contrato e hoje tem um salário que passa da casa dos 100 mil reais. Lisca, você está certo! Com 100 mil na conta todo mês, eu não queria ficar em casa só agora, queira pro (sic) resto da vida“, escreveu.

Diante disso, o atleta acredita que o discurso de Lisca tentou representar um heroísmo inexistente. Sendo assim, ele acredita que o futebol precisa ser paralisado apenas para salvar vidas, e não para enaltecer discursos de pessoas que trabalham com o futebol.

“Querem que pare tudo inclusive o futebol? Ok! Se tiver de parar para salvar vidas, que pare! Mas que isso seja baseado na intenção de salvar vidas, e não em entrevistas que demonstram uma hipocrisia absurdo. Cansamos da pandemia, as mortes já superam o que podemos chamar de tragédias diárias. Mas também não dá mais para aguentar tanta hipocrisia encapuzada de heroísmo“, completou.

LEIA MAIS

Lisca cobra posicionamento de Tite e pede adiamento da Copa do Brasil: “Eu quero viver, gente”