Empresário revela momento em que Neymar decidiu deixar o Barcelona: “Entendeu que nunca seria o número 1”

Neymar optou por deixar o clube catalão em 2017 para jogar no PSG

Bruno Romão
24 anos, jornalista formado pela Universidade Estadual da Paraíba, amante da escrita, natural de Campina Grande e um completo apaixonado por futebol. Contato: bruno.romao.nascimento@gmail.com

Crédito: Divulgação/Barcelona

Empresário que trabalhou por vários anos no Barcelona, André Cury avaliou a decisão de Neymar deixar o time culé. Sendo assim, em entrevista ao jornal “Sport”, o agente acredita que o brasileiro se sentiu desvalorizado após a vitória épica sobre o PSG, por 6 a 1, na Champions League. Isso porque a imprensa da Catalunha, após o confronto, falou apenas de Messi, e o brasileiro entendeu que sempre estaria na sombra do camisa 10.

“Já tínhamos perdido do lado contratual e, dentro de campo, perdemos no 6 a 1 para o PSG, em um dos maiores jogos da história. Ele foi o único que acreditou na remontada, é bem claro nos últimos minutos. E, infelizmente, e isso serve de reflexão, em vez de falar dele, a imprensa catalã falou de Messi“, declarou.

“Acho que ele estava errado, essa é a minha opinião. Naquele dia, Neymar entendeu que no Barcelona ele nunca seria o número 1, que ele nunca iria ganhar um prêmio individual porque havia o maior jogador do mundo. Para mim, o segundo da história depois do Pelé. Isso o fez refletir“, completou.

CONCORRÊNCIA COM MESSI?

Cury também analisou que Neymar nunca quis competir com Messi dentro do Barcelona. Apesar disso, o craque tomou a decisão de jogar no PSG para tentar alcançar o status de líder dentro de uma equipe.

“É preciso deixar claro que o Neymar nunca quis competir com o Messi, que é seu ídolo. O Neymar era jovem, tinha 25 anos. Eu insisto, para mim, ele cometeu um erro. Ele tomou uma decisão que não foi boa para ninguém. Não foi para ele, nem para o Barça e seus torcedores, nem para o próprio PSG”, opinou.

LEIA MAIS