Marcos Braz diz que Flamengo não pode acatar ‘pleito’ do empresário de Arrascaeta: “Tem que chegar em um denominador comum”

Dirigente rubro-negro confirmou o imbróglio com Arrascaeta, mas afirmou que as coisas serão resolvidas com ‘calma e tranquilidade’

Danielle Barbosa
Colaboradora do Torcedores.com.

Crédito: Foto: Alexandre Vidal/ Flamengo

O vice-presidente de futebol do Flamengo, Marcos Braz, falou sobre o imbróglio envolvendo o meia uruguaio Arrascaeta. O dirigente rubro-negro confirmou que existe um pedido do empresário para uma melhoria no contrato do jogador, mas afirmou que qualquer decisão será tomada com calma e tranquilidade, e destacou ainda a boa relação entre as partes.

“Não vejo nenhum acinte, nenhuma situação ruim. Tem que chegar em um denominador comum na hora certa, com tranquilidade, sempre resguardando o clube”, disse Braz em entrevista ao ‘ge’.

“A gente tem uma excelente relação com o atleta e também com o empresário, quando foi feita a negociação. Tem, de fato, esse pleito, por parte do empresário. Acho que é um pleito normal. Infelizmente, neste momento, a gente não pode acatar esse pleito, mas a relação com o jogador sempre foi o melhor possível. É um jogador que a gente respeita muito e sempre respeitou muito as coisas aqui no Flamengo. Sempre está solícito, é um craque de bola. Com calma e tranquilidade, a gente vai resolver isso tudo”, completou.

Arrascaeta tem contrato com o Flamengo até o fim de dezembro de 2023, mas o camisa 14 esperava receber uma valorização neste início de 2021. O empresário do jogador, Daniel Fonseca, está insatisfeito por avaliar que o clube não deu nenhuma valorização salarial ao seu cliente à altura do rendimento em campo, além de não ter exercido a compra dos 20% dos direitos econômicos do jogador – o meia é um dos principais jogadores do elenco ao lado de nomes como Gabigol, Bruno Henrique e Éverton Ribeiro.

BAP comenta a situação de Arrascaeta:

Nos últimos dias, o vice-presidente de Relações Externas do Flamengo, Luiz Eduardo Baptista, mais conhecido como BAP, já havia comentado a situação do meia uruguaio. “O Arrascaeta tem contrato em vigor. Imagina a situação: o Flamengo contratou o Arrascaeta e paga R$ 1 milhão líquido por mês, e ele quebra a perna, se contunde, não joga bem, é vaiado… Pela lei, o Flamengo pode reduzir o salário dele? Não tem previsão legal nem contratual pra isso. Ele tá jogando muita bola, e é um p… jogador, por isso ele ganha o que ele ganha”, disse o dirigente em entrevista ao canal Venê Casagrande no YouTube.

“Se ele fosse um Zé Mané, como várias contratações ridículas, ia estourar em um compromisso com o atleta. Estamos vivendo um período de exceção, perdemos R$ 103 milhões ano passado. O Conselho do Futebol não se envolve no dia a dia, ele cuida de assuntos mais estratégicos. Se o Arrascaeta está incomodado, e continuar jogando a bola que está jogando, eu estou muito feliz. É um craque de bola”, completou.

LEIA MAIS:
Michael, Arrascaeta, Torreira e mais: veja a situação do Flamengo no mercado

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes