“Está cansado, apanhando e sem saber para onde ocorrer”, diz ex-meia do Inter sobre fase de Rodrigo Dourado

Ex-meia colorado Daniel Carvalho concedeu entrevista nesta semana à Rádio Gaúcha e falou sobre Dourado

Eduardo Caspary
Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Dupla Gre-Nal.

Crédito: Foto: Divulgação/Inter

Visado pelas críticas da torcida e da imprensa especialmente pelo desempenho no último Gre-Nal, o volante Rodrigo Dourado teve a atual fase analisada pelo ex-meia Daniel Carvalho à Rádio Gaúcha. Na mesma entrevista, o antigo atleta do Inter nos anos 2000 falou sobre as oscilações do clube nos clássicos e o trabalho de Miguel Ángel Ramírez.

Fase do Inter:

“O Inter está em uma situação delicada. Se eu soubesse a resposta para todas as dúvidas, com certeza tentaria ajudar. Tem muito caminho pela frente. Olhando de fora como torcedor, vejo que o Inter vem perdendo para ele mesmo. Faz grandes jogos em casa e fora de casa não consegue engrenar”

Gre-Nais:

“Será que tem fator psicológico? A maioria dos jogadores mal sabe a história do Gre-Nal. Falo isso dos jogadores do Inter. Perder um Gre-Nal é mais um jogo só, de repente. Naquela virada (em 2003), tínhamos vários jogadores da base. Nós éramos jovens da base. Aquilo era uma oportunidade de mudarmos a nossa vida. Aquele Gre-Nal mudou a minha vida. Será que existe problema psicológico? Não sei. Na minha época, nós entrávamos no Gre-Nal sabendo que era o jogo da nossa vida. Hoje em dia, não vejo isso”

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

Dourado:

“O Dourado é aqui de Pelotas. Sabe qual é a impressão que eu tenho do Dourado? Ele transmite a ideia de estar cansado. Ele está apanhando e não sabe para onde correr. Precisa de alguém que chegue para ele e diga que vai fazer o máximo por ele. Acredito que com a chegada do Taison isso aconteça. Eu vejo que ele precisaria de alguém do lado dele. Tenho a impressão que ele olha para o lado e não pode contar com ninguém”