Libertadores: River Plate fará pedido formal para inscrever mais um goleiro

Clube tem 15 casos de Covid-19, sendo que os quatro goleiros inscritos na competição testaram positivo

Flavio Souza
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Divulgação / Twitter oficial River Plate

A pandemia do coronavírus segue causando problemas também no mundo esportivo. O caso mais recente aconteceu no River Plate. A equipe argentina confirmou 15 testes positivos de Covid-19 no elenco. A situação fica pior pelo fato do River estar sem goleiros disponíveis para o duelo contra o Independiente Santa Fe, na próxima quarta-feira (19). Dessa forma, um pedido formal foi feito junto à Conmebol, solicitando que a equipe possa inscrever Alan Leonardo Díaz. O goleiro foi titular no empate do último fim de semana contra o Boca Juniors, tendo uma grande atuação, conforme reportou a imprensa argentina.

O que diz a Conmebol?

De acordo com apuração do Olé, a entidade resume a situação em poucas palavras. “Conmebol permite que você inscreva 50 jogadores. Se você não o fez….”, foi a resposta recebida pelo diário.

O regulamento da Libertadores permite que um goleiro lesionado possa ser trocado em qualquer etapa do torneio. Mas apenas se for comprovada a gravidade da lesão pela Comissão Médica da Conmebol. E a questão é que a organizadora da competição não classifica o Covid-19 como uma “lesão grave”. Mesmo assim, o River Plate tentará apelar para o “espírito esportivo” e Fair Play para conseguir a inscrição excepcional de um goleiro.

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

Caso isso não ocorra, a equipe terá que usar um jogador de linha para o duelo que pode complicar sua situação no Grupo D da Libertadores. Isso porque o River ocupa a 2ª colocação, com seis pontos, três acima do Junior Barranquilla e quatro na frente do Santa Fe. Uma derrota em casa faria com que o clube tivesse uma “final” contra o Fluminense, na última rodada da fase de grupos.

LEIA MAIS:

River Plate tem jogo interrompido na Libertadores por gás lacrimogêneo

River Plate vive surto de coronavírus na véspera do clássico com o Boca