São Paulo recebe cerca de R$ 2,6 milhões do Porto por Militão após punição da Fifa

Fifa foi acionada pelo Departamento Jurídico do São Paulo após atraso de pagamento na última parcela da venda

Gabriel Neves
26 anos. Jornalista formado na Universidade Presbiteriana Mackenzie. Passagens por Footstats e Placar Uol. Participante do podcast ''As Quatro Forças''.

Crédito: Getty Images

A última parcela da venda de Éder Militão, realizada em 2018, foi paga na última terça-feira. O valor está na casa dos 400 mil euros (aproximadamente R$ 2,6 milhões na cotação atual). O montante recebido é devido a transferência do jogador do São Paulo para o Porto lá no passado. Militão foi negociado pelo valor de 7 milhões de euros. O valor da venda foi parcelado e o clube paulista recebeu nesta terça os 378 mil euros restantes.

A informação inicial do pagamento vem do portal ‘’Goal’’ e já foi confirmada oficialmente. Após atraso de pagamento por parte dos portugueses, o São Paulo acionou a Fifa, que deu ganho de causa para o clube brasileiro. Foram concedidos então 45 dias para a quitação da dívida.

No último dia 20 de maio, o prazo se encerrou e, por conta disso, o Porto foi punido com o ‘’transfer ban’’, que em outras palavras, significa o impedimento dos portugueses de realizarem transferências até que a pendência de pagamento seja resolvida.

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

O Porto então resolveu agir rapidamente e realizou o pagamento nesta terça-feira (25). Por conta do atraso, o valor que era de 378 mil euros, se aproximou dos 400 mil euros graças as multas e juros adicionados.

Éder Militão foi vendido pelo Porto ao Real Madrid em 2019. O valor da transação ficou na casa dos 50 milhões de euros (R$ 215 milhões na cotação da época). O São Paulo, por ser o clube formador do atleta e ter uma cláusula de 10% de uma venda futura, recebeu 5,7 milhões de euros (R$ 25 milhões).

LEIA MAIS:

Felipe Anderson: de saída do Porto e fora dos planos do West Ham

Zidane decide deixar o Real Madrid, afirma jornalista: “é o fim”