Cruzeiro é citado a pagar mais de R$ 3,6 milhões a Mano por dívidas

Em acordo, Raposa poderá oferecer imóveis para penhora de valores referentes ao pagamento da dívida

Victor Martins
Um homem que acredita ser jornalista, escritor e 'chato'. Decidam vocês qual será a opção escolhida.Formado na Universidade Metodista de São Paulo. No Torcedores desde 2016 ou algo parecido.

Crédito: Foto: Washington Alves / Cruzeiro

Mais um capítulo da briga entre Cruzeiro e Mano Menezes ocorreu nos últimos dias. De acordo com o Globoesporte.com, a Justiça do Trabalho apontou a homologação de uma sentença que força a Raposa a pagar mais de R$ 3,6 milhões ao treinador por dívidas de sua passagem pelo clube.

A homologação demanda que o clube mineiro pague ao treinador o valor em dois dias desde sua data de citação no processo. Se não tiver os valores em conta, poderá pedir que a dívida seja paga através de penhora, com bens imóveis sendo permitidos a serem oferecidos, segundo a Justiça, para quitar os valores com Mano.

A briga entre o treinador e o Cruzeiro dura desde maio de 2020, com o processo movido pelo primeiro contra o clube alegando o não-pagamento dos valores da rescisão e de outras dívidas durante o período em que esteve na Toca da Raposa. O Valor original da ação era de pouco mais de R$ 4,3 milhões.

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

Foram duas vitórias para Mano Menezes contra o ex-clube, uma na primeira e outra na segunda, esta pedindo que os mineiros pagassem R$ 2,8 milhões ao treinador. Os cruzeirenses tentaram, sem sucesso, arquivar o caso na Justiça, justificando a não presença de Mano e de seus advogados numa audiência online.

Segundo a homologação, o Cruzeiro teria concordado com o valor pedido pela defesa do treinador, mas ainda não se pronunciou sobre o caso.

LEIA MAIS

Mercado da Bola: Mozart é o novo técnico do Cruzeiro

Oferecido com contrato de risco, ex-atacante do Flamengo tem nome avaliado pelo Cruzeiro