Marquinhos nega que jogadores pensaram em não jogar e diz: “Se alguém quiser se posicionar politicamente, que o faça em casa”

Segundo zagueiro, os jogadores da seleção brasileira nunca pensaram em não vestir a camisa da seleção

Rogério Araujo
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Buda Mendes/Getty Images

Marquinhos foi o jogador responsável por falar com a imprensa após a vitória da seleção brasileira por 2 a 0 sobre o Paraguai, nesta terça (8), no Defensores del Chaco. Na entrevista, o capitão comentou sobre assuntos relacionados à crise na CBF e a Copa América.

Marquinhos negou que os jogadores pensaram em não disputar a Copa América, que será realizada no Brasil.

“A gente sabe de todo o contexto da Copa América. Então, a gente discutiu muito nesses dias, interna e externamente. A gente vê tudo que as pessoas falam sem saber das verdades. Em momento algum a gente negou vestir essa camisa, porque isso aqui é nosso sonho de criança, então é o maior orgulho estar vestindo essa camisa”, disse ele antes de completar: “A gente fez o que a gente tinha que fazer nesses dois jogos que eram nosso foco no momento. A partir de agora a gente vai ver o que será decidido. Existe uma hierarquia. Somos cientes do nosso papel importante, mas em momento nenhum negamos vestir essa camisa”.

Está em dúvida sobre qual curso de faculdade escolher?

O jogador do Brasil ainda criticou o trabalho da imprensa após o jogo no Paraguai. “Mas quem falou que o momento era de não jogar (a Copa América)? A gente entende o trabalho de jornalistas e repórteres, mas eles têm que ter muito cuidado com as informações que eles passam, principalmente porque depois a gente é julgado por coisas que não são os fatos verdadeiros. Isso aqui é nosso sonho de criança, estar vestindo a camisa da seleção brasileira. Esse é o nosso orgulho, um dos maiores orgulhos para mim. Em momento algum a gente disse que se recusaria a vestir essa camisa. Temos que ter muito cuidado. A gente respeita muito o trabalho, mas eles não podem afirmar uma coisa assim, onde nem sabem se é verdade ou não”.

Ao ser questionado se o afastamento de Rogério Caboclo como presidente da CBF influenciou na decisão dos jogadores de disputar a Copa América, ele negou. Após a partida, os jogadores publicaram um manifesto criticando o evento no Brasil, mas confirmando que irão participar. Marquinhos ainda negou que a decisão dos jogadores da seleção tenha algum objetivo político.

“Creio que cada um tem sua opinião. Todos têm liberdade de se expressarem politicamente. Não vem ao caso nesse momento, ainda mais com a camisa da seleção brasileira. Se cada um quiser se expressar politicamente, que faça isso no momento em que estiver em sua casa, no seu momento pessoal”, disse.

LEIA MAIS: