Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Mourinho abre o jogo sobre transferência de De Bruyne: “Ele pressionou muito para sair”

Mourinho abriu o jogo sobre quando trabalhou com De Bruyne no Chelsea

Alexander Rodrigues
Colaborador do Torcedores

Crédito: Jurij Kodrun/Getty Images

José Mourinho costuma ser acusado de não ter dado as chances necessárias para Kevin De Bruyne nos seus tempos em que os dois trabalharam juntos no Chelsea. Foi na segunda passagem do treinador português pelo clube na temporada 2013/2014 que o belga ainda com 23 anos foi vendido ao Wolfsburg por cerca de 18 milhões de euros (cerca de 105 milhões de reais).

Hoje, De Bruyne é um dos melhores jogadores do mundo, jogando pelo rival inglês Manchester City e tem um valor de mercado de 100 milhões de euros (cerca de 588 milhões de reais), segundo o site Transfermarket e Mourinho teve reproduzida a sua declaração sobre esse assunto no site “mais futebol”, que originalmente foi falada no Talksport.

“O Kevin é um jogador incrível e nesta altura é um dos melhores jogadores do mundo, sobre isso não há dúvida. A minha história com o Kevin foi muito divertida e, no final, acabou por correr bem para ele. Quando cheguei pela segunda vez ao Chelsea fomos para a Ásia para fazer uns jogos e treinar. Era para o Kevin vir conosco, mas depois da excursão, deveria ser cedido”, afirmou Mourinho, que mudou de ideia sobre o jogador.

“Ele me impressionou tanto que tomei uma decisão. Não queria que o menino fosse emprestado, queria que ficasse. E no nosso primeiro jogo na Premier League ele foi titular contra o Hull City. Mas no segundo fomos a Old Trafford e ele não jogou. Depois disso, veio até mim e me disse: “quero jogar todos os jogos, todos os minutos” “, explicou Mourinho, que foi além.

“Ele pressionou muito para sair, queria ir para a Alemanha, onde já tinha jogado (emprestado ao Werder Bremen) e queria crescer na Bundesliga. Não fui eu que o vendi, foi ele que fez uma grande pressão e acabou por conseguir o que queria. O Chelsea acabou por vendê-lo. A história foi essa”, disse o treinador, que revelou que De Bruyne “não era um menino fácil, pois era muito difícil se comunicar com ele”.

Mourinho finalizou dizendo que o fato de o meia ter sido intocável no seu empréstimo para o Werder Bremen o influenciou na sua decisão.

“Não estava preparado para isso, vinha de uma temporada na Alemanha, onde jogou basicamente todos os minutos de todos os jogos. Às vezes, nós treinadores cometemos erros e não consideramos o potencial que os jogadores podem vir a ter no futuro, mas não foi esse o caso do Kevin. Ele sabia perfeitamente o que queria”, finalizou Mourinho.

Leia mais:

Real Madrid: Florentino Pérez diz que Superliga não morreu e detona UEFA

Eurocopa: Morata revela ameaças por gols perdidos

Eurocopa: Inglaterra pode perder titular absoluto para o jogo contra a Alemanha

Mercado da bola: Everton quer vender estrela