Bucks recebe Suns em casa para tentar empatar a série

Perdendo a série por 2 a 1, o time dos Bucks vai ter mais uma chance em casa para igualar o placar na série e sobreviver nas finais da NBA

Davi Alves
Colaborador do Torcedores

Foto: Divulgação: Jumper Brasil

Tendo duas primeiras partidas abaixo do nível esperado, a equipe do Milwaukee ressurgiu após o desempenho histórico de Giannis Antetokounmpo no jogo 3. O jogador anotou 41 pontos e 13 rebotes, sendo a segunda partida seguida conquistando tais números. Esse feito não era conquistado nas finais desde Shaq em 2000. Contudo, Chris Paul e companhia não vão desistir da chance de tentar roubar o mando de quadra tão cedo. O jogo é hoje às 22h, horário de Brasília, com transmissão na ESPN e Band.

Milwaukee Bucks

Agraciados com a volta de Giannis após um dano estrutural no joelho, lesão que podia ter deixado ele fora por um ano, os Bucks reascenderam as chances de título após protegerem o mando de quadra. Nomes como Khris Middleton e Jrue Holiday, os outros 2 melhores jogadores do elenco, vão ser cruciais para a consistência no ataque. Ambos com médias próximas dos 20 pontos por jogo, estão encontrando dificuldades de exercerem seus papéis frente a defesa dos Suns.

Por outro lado, Giannis está tendo uma sequência inacreditável e é de longe o melhor jogador das finais. Ele está com 34.3 pontos, 14 rebotes e 4.7 assistências por jogo, aproveitando 62% de seus arremessos. No entanto, o que se destaca do jogo do grego é a forma que ele consegue impactar. No jogo 3, todos os pontos dele que não foram do lance livre, ou seja, 28 pontos, foram de dentro do garrafão. Giannis já tem mais jogos de 40 pontos nas finais do que: Kevin Durant, Stephen Curry, Kobe Bryant, Tim Duncan, Larry Bird, Karl Malone, Kareem Abdul Jabbar e Wilt Chamberlain na história da NBA.

Phoenix Suns

Tendo seu jogo canalizado em Chris Paul, o Phoenix Suns foca na coletividade que o jogador traz para ter sucesso nas finais. Até agora ele é o líder do time em pontos por jogo (24.7) e assistências (8.7). Porém, ele também está com 4 desperdícios de bola nessa série, de longe a maior marca dessa pós-temporada para o armador. Isso mostra a fisicalidade da defesa do adversário, ainda mais quando Jrue Holiday o marca.

Entendendo isso, eles têm que colocar suas fichas em Devin Booker, que não está tendo uma sequência de jogos fáceis desde que quebrou o nariz na série contra os Clippers. Desde o jogo 2 das finais da conferência oeste, ele está arremessando 29% do perímetro e 35% de quadra, o que não é um bom aproveitamento. A segunda unidade de Phoenix terá que ajudar nesse equilíbrio de produção caso não queiram perder o controle da série.

LEIA MAIS

Seleção dos EUA de basquete masculino perde segundo amistoso seguido

NBA: LeBron James terá skin de Space Jam 2 no Fortnite