Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Para trazer Calleri, São Paulo precisa negociar com time uruguaio que o atleta nunca jogou; entenda

Os direitos econômicos de Calleri são do Deportivo Maldonado desde 2016

Gabriel Neves
26 anos. Jornalista formado na Universidade Presbiteriana Mackenzie. Passagens por Footstats e Placar Uol. Participante do podcast ''As Quatro Forças''.

Crédito: Rubens Chiri/São Paulo FC

O argentino Jonathan Calleri tem uma lista grande de clubes defendidos na carreira. Na última temporada o jogador passou por Osasuna e Espanyol. Antes, na Espanha, atuou por Las Palmas e Alavés. E sua chegada na Europa iniciou com o West Ham, na Inglaterra. Entretanto, para contar com o atacante no elenco, o São Paulo precisará negociar com o Deportivo Maldonado, do Uruguai.

A peculiaridade da necessidade de negociação com os uruguaios ocorre porque Calleri possui os direitos econômicos ligados ao Deportivo Maldonado desde 2016, quando foi vendido pelo Boca Juniors por pouco mais de R$ 37 milhões ao Deportivo Maldonado. Porém, o jogador não entrou em campo pelo time que hoje disputa a primeira divisão do futebol do Uruguai.

A equipe do Deportivo Maldonado é administrada por um grupo de cinco empresários, que são os mesmos investidores do Calleri desde 2016. O contrato do argentino com o clube vai até o fim de 2022.

A passagem de Calleri pelo São Paulo foi curta, mas deixou marcas positivas e valorizou o atacante. No entanto, mesmo valorizado, todas as transferências do argentino no continente europeu se deram através de empréstimos.

O São Paulo fez uma proposta ao Deportivo Maldonado para comprar definitivamente os direitos econômicos de Calleri. A oferta é para começar o pagamento em 2022 e iria até 2024. As negociações seguem em andamento.

LEIA MAIS:

Mercado da bola: Meia-atacante assina contrato com o São Paulo

Proposta quer a volta da torcida aos estádios de São Paulo em agosto