Dirigente do Fluminense chama Ganso de “sonso” e acusa: “Gosta de derrubar técnicos”

Celso Barros atacou Ganso nas redes sociais pelo comportamento do jogador no ambiente do Fluminense

Matheus D'Avila
Colaborador do Torcedores

Crédito: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.

Celso Barros, vice-presidente geral do Fluminense, se envolveu em mais uma polêmica. Agora, o dirigente carioca, afastado desde 2019, atacou duramente o comportamento do meio-campista Paulo Henrique Ganso. O camisa 10 foi titular no último sábado contra o Grêmio e ao ser substituído demonstrou descontentamento no reservado. Conforme as palavras de Barros, foi mais uma postura anti-profissional na carreira do jogador.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

“E mais uma vez, o meia Ganso reclamou ao ser substituído. Quem deveria reclamar é a torcida do Fluminense, porque o atleta em dois anos e meio de contrato não jogou nada. Além disso Ganso é um sonso. Gosta de derrubar técnicos e até dirigentes. Quando estive no futebol do Flu, ele procurou me indispor com o grupo, porque não se conformava com a saída do técnico Fernando Diniz”, escreveu.

Ganso irritado!

No último sábado, ao ser substituído já na etapa complementar, Paulo Henrique Ganso reclamou no banco de reservas. Segundo o repórter da TV Globo, Klaus Barbosa, que estava ao lado do incidente, o jogador gritou: “Toda vez que tem substituição sou eu que saio. Sempre eu, sempre eu”. Logo após a partida, o técnico Roger Machado evitou polêmicas sobre o caso. O treinador afirmou ser preciso desconsiderar as manifestações dos atletas quando estão envolvidos nos jogos.

“Acho que a gente precisa deixar de polemizar essas questões quando os atletas saem de campo substituídos. Antes eram três jogadores que saiam sem gostar, agora são cinco. Aumentou o número. O atleta não gosta de sair, isso é fato, ainda mais quando ele acredita que está se sentindo bem em campo. E 90% dos atletas se sentem bem em campo até o momento que o treinador decide pela saída. Não vi nada demais na saída do Paulo (Ganso). O Atleta tem todo direito de não se sentir confortável com a saída. Não vamos colocar algo onde não existe”, disse Roger.

Não é a primeira vez que Ganso se envolve em polêmicas por reclamações.

LEIA MAIS: