Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Eurocopa: Herói da Dinamarca é daltônico: “Tenho que me focar nos rostos”

Destaque da Eurocopa, dinamarquês é um dos poucos atletas a revelar daltonismo

Alexander Rodrigues
Redator no @AlemanhaFC, @Torcedorescom, ADM da página @futebolcomamor e torcedor do Feyenoord.

Crédito: Divulgação Instagram oficial - @thomasdelaney

Autor de um dos gols que ajudou a Dinamarca a eliminar a República Tcheca e rumar para as semifinais da Eurocopa, Thomas Delaney, meia de 29 anos do Borussia Dortmund, já afirmou ser daltônico, indo na contramão de muitos jogadores que não revelam temendo perder valor.

Aniversário CLUBE EXTRA

Clique e veja as melhores promoções!

Faltando um dia para começar a Copa da Rússia, Delaney ligou para um programa de rádio para prestar apoio a um torcedor que revelou que por ser daltônico teve dificuldades para assistir o amistoso entre Dinamarca e México.

“O meu nome é Thomas. Sou daltônico e isso acontece. No outro dia em campo era difícil ver quem era da minha equipe e quem era o adversário” – afirmou Delaney, que quando foi perguntado onde jogava revelou ser da seleção da Dinamarca. Com isso, Delaney acabou virando um símbolo para cerca de 350 milhões de pessoas no mundo que têm daltonismo.

Kathryn Albany-Ward, fundadora da organização britânica “Consciência sobre os Daltônicos”, disse em entrevista à BBC que era muito importante o atleta ter revelado sua condição. “É o primeiro jogador de elite em atividade que o reconhece publicamente. Não sei se sabem o que isso significa. A maioria não diz nada porque temem que isso afete o seu valor” – afirmou Albany-Ward.

Em uma entrevista que deu à agência PDA, Delaney afirmou que sua maior dificuldade é distinguir o vermelho do verde.

“É difícil de descrever. É como ver diferentes tonalidades da mesma cor. Habitualmente jogamos com calções diferentes mas desta vez (referindo-se ao Dinamarca-México) ambos eram brancos, o que complicou ainda mais. O que fiz foi me focar apenas nos rostos, mas tinha que fazer rápido para não perder a bola. Quando as pessoas estão próximas dá para distinguir, mas quando o ritmo é elevado e eles estão mais longe, é difícil” – disse Delaney.

A Dinamarca volta a campo na próxima quarta-feira, 7, para enfrentar a seleção da Inglaterra pelas semifinais da Eurocopa.

Leia mais:

Mercado da bola: Tottenham mira suíço que foi destaque na Eurocopa

Mercado da bola: Brasileiro da Premier League fecha com o Red Bull Salzburg

Mercado da bola: Chelsea empresta joia escocesa

Eurocopa: Pogba e Rabiot discutiram feio na seleção francesa; saiba como foi o diálogo

Mercado da bola: Titular da seleção sueca está fora dos planos de Mourinho na Roma