Ex-Bayern de Munique, Real Madrid e Chelsea encerra a carreira aos 37 anos

Atleta que passou por grandes como Bayern de Munique, Real Madrid e Chelsea pendura as chuteiras

Alexander Rodrigues
Colaborador do Torcedores

Crédito: Divulgação Instagram oficial - @arjenrobben

É oficial! Quem viu Arjen Robben levando a bola com a sua canhota pelo lado direito do campo cortando para fora e fazendo golaços incríveis agora só poderá vê-lo pesquisando no Youtube, pois o holandês de 37 anos anunciou nesta quinta-feira (15) em suas redes sociais que está colocando um ponto final na sua vitoriosa carreira de vinte anos no futebol.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

Veja mais: Bayern de Munique: Diretor revela situação inusitada após assinar com Upamecano

Lembrando que Robben já havia encerrado a carreira ao final da temporada 2018/2019 e retornou para a 2020/2021, para atuar no FC Groningen, clube que o revelou para o futebol, porém várias lesões fizeram com que o vice-campeão do mundo com a Holanda na Copa da África do Sul em 2010 não conseguisse contribuir muito com o time atuando por apenas sete partidas.

Durante sua carreira, Robben foi conhecido na Holanda como um dos “Quatro grandes” ao lado de Robin Van Persie, Wesley Sneijder e Rafael van der Vaart. O eterno ponta jogou por equipes como PSV, Chelsea, Real Madrid e Bayern de Munique. No clube bávaro, aliás, viveu a melhor fase da sua carreira, onde além de empilhar títulos teve a honra de fazer o gol que deu o troféu da UEFA Champions League de 2013 para a equipe alemã.

Fique ligado aqui no site Torcedores para saber tudo sobre o futebol no Brasil e em todo o mundo!

Leia mais:

Mercado da bola: Liverpool considera pagar 300 milhões por italiano campeão europeu

Mercado da bola: “Novo Ibrahimovic” está na mira de clubes italianos

Mercado da bola: Chelsea pode pagar mais de meio bilhão por destaque inglês da Eurocopa

Mercado da bola: Borussia Dortmund se acerta com substituto de Sancho

Marcelo assume a braçadeira de capitão do Real Madrid com a saída de Sérgio Ramos: “É um orgulho, primeiro, mas é uma responsabilidade muito grande”